Santos corre e ataca muito, mas esbarra na boa Ponte



Santos e Ponte Preta correram muito no sábado à noite no Pacaembu. O placar quebrou a sequência de três vitórias do Santos.

Levir Culpi, pela segunda vez no banco santista, viu o seu time atacar muito e oferecer o contra-ataque ao adversário. A Ponte sabia que teria dificuldades e apostou em um meio reforçado e empenhado em roubar a bola para tentar chegar ao gol defendido por Vanderley.

O Santos começou atacando e criando oportunidades e aos poucos os contra-ataques da Ponte fizeram o Peixe tomar cuidados defensivos. O vestiário foi bom para o Peixe.

O time da Vila Belmiro voltou melhor. Lucas Lima achou espaço para jogar mais perto de Renato e Thiago Maia. Jogando um pouco mais recuado, Lucas Lima começou a fazer a bola chegar com muita frequência no ataque. O grande problema era segurara a bola e esperar a chegada de algum companheiro para finalizar.

A Ponte, mesmo tendo problemas na defesa, não chegou a passar sufoco. No entanto, viu o número de contra-ataques diminuir.

Levir Culpi fez, aos 26 do segundo tempo, uma modificação. Saiu Copete e entrou Vladimir Hernández. Bruno Henrique mudou de lado. O número de jogadores perto da área continuava inferior ao número de jogadores da Ponte.

Levir, perguntado em entrevista coletiva, disse que não fez outras modificações por não acreditar que pudesse ter mudanças substanciais com as alterações.

O placar em branco não deixa de ter sido justo. É bem verdade que o Santos tentou e finalizou mais, mas também é verdade que encontrou uma Ponte bem postada em campo e ciente das dificuldades que teria.



MaisRecentes

A primeira rodada da Premier League



Continue Lendo

A noite de Copa do Brasil foi também a noite dos passes errados



Continue Lendo

VAR do VAR



Continue Lendo