Colorado encontra o que precisava para recuperar a confiança



Corinthians e Inter tem história e rivalidade. O jogo, que obviamente tinha cara de jogo grande, era decisivo para a sequência na Copa do Brasil.

O Inter foi semifinalista da edição anterior e vive dias de remontagem e busca desenfreada por uma elevação da auto-estima.

O Corinthians vivia, antes de a bola rolar, a satisfação de se mostrar equilibrado e confiante na presença na final do Paulista.

Com a bola rolando, foi o Corinthians o time que começou atacando mais. Aos 7 do primeiro tempo, após cobrança de lateral para a área, Jô errou acertando um domínio e a bola sobrou para Maycon marcar.

Zago, técnico do Inter, abriu mão de Roberson e apostou em Valdívia ainda aos 15 minutos do primeiro tempo. O Inter deixou de trocar passes e de tentar envolver o meio campo e apostou em lançamentos e cruzamentos para a área. A defesa do Corinthians, que se mostrava segura, vacilou nas bolas altas e passou algum sufoco.

O segundo tempo começou com pouca inspiração ofensiva. Rodriguinho teve uma oportunidade e errou. O Inter foi para cima e empatou aos 26, com uma finalização de Nico López que Fagner acabou errando e fazendo contra.

E o jogo tomou uma cara de jogo maluco e incrivelmente aberto. O Inter teve chances e o Corinthians teve pelo menos duas muito claras com Clayton e Jô.

1 a 1 lá e 1 a 1 cá. Pênaltis.

Marcelo Lomba defendeu as cobranças de Marquinhos Gabriel e Maycon. William bateu para fora e Léo Ortiz viu Cássio fazer uma grande defesa. Na última cobrança, Guilherme Arana, que vive grande momento, bateu errado e viu a classificação do Colorado.

Não dá para ver o Inter como um time de segunda divisão. A queda é uma mancha na história, mas o Inter continua sendo um gigante do futebol brasileiro.

Antônio Carlos teve dificuldade no início do ano, o que é perfeitamente normal, mas agora, tudo indica que o time está se encaixando e vai se encaixar ainda mais. Tudo o que a torcida mais precisava para voltar a sorrir era de eliminar um rival como o Corinthians.

O Corinthians, que tem sido elogiado por ser um time equilibrado e bem organizado, na noite da eliminação, em vários momentos, foi para cima e foi bastante ofensivo, mas perdeu nas penalidades.

Carille tem crédito e tem mostrado pontos positivos de seu trabalho. É tempo de tentar aperfeiçoar e não de perder o foco do trabalho.



  • André luis

    Abrs MARIO e concordo con VC e digo mais con o material humano que ambos os técnicos tem nao se espera mais o INTER subir de Novo e o CORINTHIANS ser mi time de MEIO de tabela no brasileirao ABRS

MaisRecentes

Palmeiras muda da água para o vinho e ganha o jogo



Continue Lendo

Futebol inglês também vive queda de conceitos tradicionais



Continue Lendo

E lá se vão 40 anos para um novo Ponte Preta x Corinthians



Continue Lendo