Ponte dos sonhos



Claro que não existe uma receita ou manual que ajude um time a escapar da zona de rebaixamento ou a conquistar um título. Se existisse, a Ponte, que faz ótima campanha do Paulista, não estaria cumprindo fielmente as dicas para ser campeão. Azar do manual. O que verdadeiramente importa para o torcedor é que a chance existe e parece cada vez mais viva.

Não é comum um time campeão em um campeonato curto – foram disputadas apenas 15 partidas no Paulista – ter três treinadores diferentes. Mas a Ponte parece estar disposta a subverter regras de um suposto manual.

E tem sido encantador. O time faz questão de se matar em campo. Os jogadores sabem que a chance está aí e valorizam o sofrimento e o desejo do torcedor.

Com desfalques, com problemas e também com bastante aplicação, a Ponte faz uma campanha sólida. Foi segundo lugar no grupo do Santos, mas teve a mesma pontuação com uma vitória a menos.

Como se não bastassem as trocas de técnico, a Ponte negociou, durante a competição, o artilheiro William Pottker com o Inter. Rasgou totalmente o tal do manual.

O título, sonho antigo, pode ou não vir, mas é certo que a Ponte voltou a disputar. Voltou a entrar para ganhar. E, como diria o cineasta atleticano Lobo Mauro, ‘Quando se Sonha Grande, a Realidade Aprende.’



  • hodair silva

    PONTEEEEEEEEEEEEE
    MACACA QUERIIIIIIIIIIIIIIIIIIDA
    AMOR DA MINHA VIIIIIIIIIIIIIIIIDA
    SOU LOUCO POR VOCÊÊÊÊÊÊÊ

MaisRecentes

Palmeiras muda da água para o vinho e ganha o jogo



Continue Lendo

Futebol inglês também vive queda de conceitos tradicionais



Continue Lendo

E lá se vão 40 anos para um novo Ponte Preta x Corinthians



Continue Lendo