Corinthians vence jogo duro pela Sul-Americana



Falar que o primeiro tempo do Corinthians, diante da Universidad de Chile, foi difícil é tentar minimizar as coisas. Foi muito difícil. Bastante.

O time de Carille, que tem como principal característica a organização defensiva, sofreu bastante com a boa troca de passes e movimentação dos chilenos. A U de Chile teve mais posso de bola e finalizou mais.

Com Rozas mais pela direira; Espinoza perto dele; Reyes centralizado, Lorenzetti encostando e chamando Ubilla, bem aberto pela esquerda, para o jogo. O Corinthians não conseguia fazer bem a saída de bola, não acertava os passes, ficava encaixotado na marcação e não acertava a marcação. Foram 20 minutos de muito sufoco pelo lado direito da defesa corintiana.

Carille percebeu isso e tratou de tirar Jadson, mas lento na recomposição e vacilante na marcação, da direita e mandou Romero para lá.

A simples inversão de posicionamento dos homens de lado de campo já corrigiu o time na defesa, mas atacar ainda era tarefa corriqueira.

O Corinthians foi aos poucos se acertando. A última finalização dos chilenos foi aos 25 minutos. Os últimos 18 minutos do primeiro tempo já mostraram um Corinthians melhor preparado para se defender e com saída mais rápida.

O gol saiu aos 40 e com Rodriguinho que foi premiado, mas que também errou bastante na primeira etapa.

Falar que o segundo tempo começou complicado é tentar minimizar. A Universidad de Chile apostou em Ontivero, que fez base no Real Madrid e também passou pelo Tottenham e Milan, no lugar de Rozas. A velocidade de Ubilla pela esquerda seria repetida com Ontivero pela direita. Sufoco.

Foram 18 minutos de La U atacando e o Corinthians não conseguia finalizar. Para complicar, Jadson recebeu amarelo na tentativa de barrar Ontivero.

Aos 23, Jadson bateu falta para a área e Rodriguinho rolou para o meia da camisa 10 bater forte na bola e ampliar.

Falar que o placar final foi ótimo para o Corinthians também é tentar minimizar as coisas. O Corinthians construiu uma ótima vantagem e especialmente mostrou uma maturidade significativa.

Carille acertou nas trocas de posicionamento e viu o seu time ser maduro para entender que o adevrsário impunha limites e dificuldades.

A primeira etapa da batalha pela classificação foi vencida pelo Corinthians e não dá para minimizar as dificuldades do jogo da volta.



MaisRecentes

Caiu no Horto…



Continue Lendo

Lucão não errou sozinho



Continue Lendo

Dá para contar com Walter?



Continue Lendo