Matheus volta, mas e o Walter?



A notícia de hoje é que o goleiro reserva do Goiás voltou aos treinos. Foram nove dias afastados e uma noite no hospital. Tudo isso após Walter soltar o cotovelo na cabeça do companheiro.

É verdade que todos nós estamos sujeitos ao minuto de loucura, mas a carreira de Walter poderia ter sido marcada pelos gols – e não foram poucos – e vai ficar marcada pelo peso/preconceito e também pelo gerenciamento questionável de carreira.

Tendo sofrido muito com a infância difícil, Walter se destacou nas oportunidades que teve em Recife e foi para o Rio Grande do Sul.

Pouco tempo depois já estava o atacante vivendo o sonho da Europa. Walter não se firmou no Porto e foi emprestado diversas veze. Cruzeiro, Fluminense, Atlético Paranaense, Sport e especialmente o Goiás. No esmeraldino, Walter teve a melhor média de gols e fez história.

É difícil precisar se os traumas do passado ainda atormentam a vida do artilheiro. Entretanto, Walter teve várias oportunidades de se entender, de dar um passo adiante e agora, depois de quase dez anos como profissional, Walter tem tudo para ser excluído do grupo de jogadores do Goiás e ainda vai responder a um processo por agressão a um jovem colega de profissão.



MaisRecentes

Caiu no Horto…



Continue Lendo

Lucão não errou sozinho



Continue Lendo

Dá para contar com Walter?



Continue Lendo