Estreia sem sal



Não foi bom. O primeiro jogo da seleção brasileira pela olimpíada passou longe de agradar. E é difícil explicar. O time é recheado de bons jogadores; o treinador trabalha com ideias modernas de jogo, o adversário é limitado e o mando de campo é do Brasil. Era para ter sido diferente.

Micale optou por uma formação de meio com Thiago Maia, Renato Augusto e Felipe Anderson. O ataque tinha Gabriel, Gabriel Jesus e Neymar. A seleção da África do Sul sabia bem o que fazer: marcar. Diminuir os espaços, atacar a bola quando ela passeasse pelo meio e forçar o jogo lateral e os cansativos cruzamentos para a área. Previsível, mas eficiente.

A ansiedade e o nervosismo do jogo de estreia eram quase tangíveis. Os jogadores de boa técnica erravam passes bobos e a seleção chegou a correr alguns riscos. Aos poucos, lentamente, os ânimos foram se acalmando e o jogo deu sinais de que poderia aparecer.

Sem o gol sair e sem a boa técnica fazer diferença, Micale fez Luan entrar na vaga de Felipe Anderson. Mvala já tinha sido expulso. O gremista entrou bem e a bola passou a chegar mais e a ser melhor trabalhada. Mas o placar não mudou e nem mudaria.

O gosto de um 0 a 0 na abertura é bastante amargo. As individualidades não prevaleceram e tampouco o jogo coletivo. Claro que a ansiedade pode ter pesado, mas será mais difícil explicar se o próximo jogo terminar do mesmo jeito.



  • Comedor de coxinha

    Como torcedor do Palmeiras já sou acostumado com os gols perdidos pelo Gabriel Jesus apesar desse ser uns dos mais perdidos. Pra mim, este é um fundamento que ele tem que aprimorar como jogador. Mas convenhamos que o esquema tático não está ajudando. Colocar um velocista como ele enfiado entre os zagueiros de 2 metros para receber a bola de costas não dá. E digo nãos sei se é birra minha com o mascarado do “Gabigol” mas esse individuo e juntamente com o Neymar estão boicotando o Jesus. Esse mascarado do Gabigol quer usar os jogos olímpicos pra se promover e provar que é “melhor e vale mais ” que o Gabriel Jesus. Em várias oportunidades o “Gabigol” tinha o Jesus livre a sua frente mais preferíu a jogada individual ou passar pra outro jogador pior posicionado e digo o mesmo de Neymar que quando pegava a bola só procurar seu ex parceiro de Santos para tocar. Vi isso no jogo contra o Japão e agora neste contra a África do Sul. Abre o olho Gabriel Jesus esses dois mascarados estão te boicotando. Abre o olho Micale!!!!

  • Fidalgo Tricolor

    Eis que surgem DOIS NOVOS CLONES DA SELEÇÃO: Os dois “GABRIÉIS” ( tanto o do santos quanto o do “parmera”). A única coisa que fazem em campo é perder gols…..

MaisRecentes

Caiu no Horto…



Continue Lendo

Lucão não errou sozinho



Continue Lendo

Dá para contar com Walter?



Continue Lendo