Efeito Neymar faz direitos de transmissão na França disparar 60%, mas ainda está longe das grandes ligas



A chegada de Neymar ao Paris Saint-Germain colocou sobre o campeonato francês um holofote que até então não existia. Uma das grandes estrelas do futebol mundial atraiu atenção à Ligue 1 que conseguiu um acréscimo de 60% na venda dos direitos de transmissão do campeonato para as próximas quatro temporadas.

O campeonato francês não se resume ao craque brasileiro e às demais atrações do PSG. O Olympique de Marselha, finalista da Europa League, o surgimento de talentos como Mbappé no Monaco, Lacazzette ou Fekir no Lyon e Malcon (não para o Brasil, mas para a Europa) no Bordeaux também chamam a atenção.

O novo acordo de televisão pagará 1.153 bilhão de euros à liga pelas quatro temporadas. Cerca de 4,5 bilhões de reais. O valor ainda é muito abaixo do que a Premier League arrecada, por exemplo.

Os ingleses conseguiram em fevereiro a venda dos direitos do seu campeonato por 5 bilhões de euros para três anos – aumentando em 70% o acordo anterior. Na Itália, a Série A havia sido vendida, também por três anos, por 1,05 bilhão – o acordo com a Mediapro precisou ser cancelado por conta da lei antimonopólio no país. A Liga Espanhola teve seu último “tender” vendido para o triênio de 2016-19 por 2.650 milhões e o próximo acordo pode se aproximar aos 4 bilhões.

Com mais dinheiro, a Ligue 1 tem agora dois desafios: segurar suas estrelas e atrair outros bons jogadores para o país. As especulações da saída de Neymar (alimentadas pelo próprio jogador que não diz claramente que vai ficar no PSG) são prejudiciais ao torneio. Além disso, é preciso buscar ainda uma melhor distribuição de renda entre seus participantes, para melhorar o nível competitivo do campeonato. Atualmente apenas o salário de Neymar é superior ao orçamento de todo o ano de 13 participantes da Ligue 1.

Resultado de imagem para neymar psg



MaisRecentes

Somados, Bale e Benzema nunca conseguiram os números de Cristiano Ronaldo pelo Real Madrid



Continue Lendo

O Real Madrid se transformou em um clube “ex-galáctico”?



Continue Lendo

Modric-Inter-Valverde: as chaves que aproximam Vidal do Barcelona



Continue Lendo