Operação saída: oito jogadores devem deixar o Barça para chegada de Griezmann; Arthur pode vir antes



O Barcelona da próxima temporada terá mudanças importantes se as coisas saírem como o clube planeja. A efetivação de Coutinho, saída de Iniesta e provável chegada de Griezmann serão as mais visíveis, mas uma importante reestruturação no banco de reservas pode fazer a diferença. Oito saídas, algumas chegadas. A ideia é mexer praticamente em todo o banco de reservas, afim de ter peças que possam fazer a diferença e não simplesmente fazer número.

Na defesa, Aleix Vidal, Yerry Mina e Lucas Digne têm portas abertas para sair.

Vidal não tem mercado europeu e o clube deve aceitar alguma proposta local de empréstimo ou venda por um baixo valor.

Mina foi contratado às pressas pela saída de Mascherano. Não era um jogador pedido pelo técnico Ernesto Valverde e foi mal quando foi solicitado. Deve ser emprestado, mas o clube irá aceitar uma proposta de venda, caso chegue.

Lucas Digne pouco faz sombra a Jordi Alba na esquerda e sairá se uma boa oferta chegar.

No meio-campo é onde o clube espera fazer mais dinheiro com Rafinha, André Gomes e Denis Suárez.

Resultado de imagem para entrenamiento barcelona

Rafinha foi muito bem na Inter, peça-chave na conquista da vaga para a Liga dos Campeões. Não existe obrigatoriedade de compra por parte dos italianos que tentam reduzir o valor de 35 milhões de euros pelo meia.

André Gomes admitiu sua dificuldade de adaptação em Barcelona. No ano passado o Tottenham tinha tudo acertado com o português e o Barça não o deixou sair. A ideia era que ele se revalorizasse com a seleção na Copa do Mundo, mas ficou fora da convocação. Achar um clube e conseguir um bom dinheiro pelo meia não será fácil como antes, mas é a ideia.

Denis Suárez seria, para muitos por aqui, o substituto ideal de Iniesta, porém nunca conseguiu demonstrar isso em campo. Chegou a ficar 12 jogos sem nem ser relacionado. O Napoli chegou a fazer uma proposta de 30 milhões de euros, mas ele quis ficar. Agora, se uma oferta assim chega, o Barcelona esfrega as mãos.

No ataque existem duas situações distintas: Paco Alcácer e Ousmane Dembelé.

Alcácer é jovem, tem 24 anos, e o Barcelona o contratou pensando no “rendimento imediato”, uma vez que tinha para escolher ele ou Gabriel Jesus. Nesta temporada, como reserva de Suárez, fez o que se esperava dele. Marcou 7 gols nos 992 minutos em campo. Um gol a cada 141 minutos. Ou 2 gols a cada três jogos, em média. O problema é que a chegada de Griezmann irá tirar ainda mais o seu espaço. Clube e jogador entendem que uma mudança pode ser positiva.

Dembelé é um caso a parte. O Barcelona aposta no francês. Na temporada passada podia escolher entre ele, Dybala ou Mbappé e preferiu o jovem do Borussia Dortmund. O ano foi de lesões e dificuldade de adaptação, mas o clube o vê como um jogador de progressão para o futuro. Ainda assim, vive situação parecida a de Alcácer: se Griezmann chega, ficaria com pouco espaço, jogaria pouco e evoluiria pouco. É muito provável que fique, mas dependendo do humor do mercado, algo pode acontecer com a promessa.

São sete jogadores de saída provável, mais Dembelé. Arda Turan, Iniesta e Mascherano já deixaram o clube. Em relação ao grupo da temporada passada, dez mudanças no total. A ideia é conseguir cerca de 100 milhões de euros em vendas e baixar os custos com salários, para amortizar a chegada de Griezmann.

Resultado de imagem para griezmann barcelona

Como ficará o elenco? O clube fará poucas contratações. Seriam oito saídas, contando a de Iniesta, e três chegadas além de Griezmann. O zagueiro Lenglet, do Sevilla, está muito próximo de um acerto (o Mundo Deportivo noticiou o pagamento da multa de €35 milhões e um acerto de 5 anos com o jogador) e o meia Carles Aleña subirá ao plantel principal.

Tantas saídas podem também apressar a chegada de Arthur. A ideia inicial era trazê-lo apenas em janeiro, mas com o elenco enxuto, Valverde pode pedir a sua incorporação imediata.



MaisRecentes

De todos os protagonistas só Cristiano se explica



Continue Lendo

Foi um dos melhores jogos que a Copa verá. Teve tudo, e principalmente Cristiano



Continue Lendo

Griezmann, Piqué e a desnecessária imprensa



Continue Lendo