De pé a aplaudí-lo, Cristiano



No Brasil, há quem vai dizer que é Nutella (como se Nutella fosse algo ruim, mas ok), gourmet e tudo mais. Quem convive com a cultura do futebol europeu talvez entenda melhor o significado de Cristiano Ronaldo ser aplaudido de pé pelos torcedores da Juventus em Turim. Porque Neymar foi aplaudido pelos cruzeirenses quando jogava no Santos e a torcida do Cruzeiro foi vaiada.

Todo torcedor vai ao estádio para ver seu time vencer. Os ingressos muitas vezes são caros, exigem sacrifícios pessoais e o futebol também é parte importante do cotidiano fora do Brasil. A diferença é que quem vai assistir a um jogo em Turim, Madrid, Barcelona ou Munique, quer ver uma grande expressão de futebol. Quer ver um grande jogo, ótimos jogadores, seu time dando o máximo e ótimas jogadas. Quem vai a um jogo do Girona, da Sampdoria ou do Rayo Vallecano tem um sentimento um pouco mais próximo com o que temos no Brasil, mas é diferente de quem está acostumado aos grandes jogos.

Todo torcedor da Juventus queria que seu time vencesse. A grande maioria da torcida da Juventus admitiu que existia um time, mas sobretudo, um jogador superior em campo. Não é possível dizer que Cristiano ganha sozinho, a bola precisa chegar para o melhor camisa 9 do futebol em muito, muito tempo. A questão é: ela pode chegar de qualquer jeito e Ronaldo dá um jeito de matar. Seja uma jogada construída do primeiro gol, seja uma bola lançada de qualquer jeito na área, como no gol de bicicleta.

Não há outra coisa que dizer que não seja: é preciso colocar-se de pé para aplaudir Cristiano Ronaldo. Até os torcedores da Juventus que pagaram ingresso e tomaram chuva fizeram isso. Não relativize, não coloque “se” ou “porém”. São 14 gols em 10 jogos nesta edição da Liga dos Campeões.

Você tem sorte de ver Cristiano Ronaldo jogar. O torcedor da Juventus também e reconheceu isso. Se eles reconheceram, como você não vai? De pé a aplaudi-lo, Cristiano. É o mínimo que ele merece.



MaisRecentes

Wenger sai merecendo respeito, mas sem deixar bom legado ao Arsenal



Continue Lendo

Com apenas um título na carreira, Coutinho admite ansiedade por ser campeão com o Barcelona



Continue Lendo

Reverenciado em todo o mundo, Guardiola perde até quando ganha em seu próprio país



Continue Lendo