Messi vai superar Pelé?



Messi chegou, contra o Atlético de Madrid, ao gol de número 600 em sua carreira, são 746 jogos. A marca inclui apenas gols em jogos oficiais, como profissional, pelo Barcelona e seleção argentina. Jogos na seleção olímpica ou na base do clube catalão não estão incluídos. Aos 30 anos, a pergunta é: Messi pode superar Pelé?

O brasileiro tem 1284 gols em uma conta que inclui vários amistosos, partidas de combinados, seleção de exército e jogos festivos. Em partidas oficiais, segundo a RSSSF (Rec.Sport.Soccer Statistics Foundation) Pelé marcou 767 vezes em 835 partidas.

Faltam 168 gols para Messi – que nos últimos nove anos sempre marcou mais de 40 gols por ano, sendo que em sete deles passou da marca dos 50. Em 2017, Leo marcou 54 vezes e em 2018 marcou 13 em 16 jogos. Ainda não se pode falar em declive do argentino.

 

Existem aí duas discussões. Uma é clara: Messi conseguirá marcar mais 168 gols até o fim de sua carreira? Se jogar mais cinco anos e marcar 34 vezes por ano (um número bem abaixo de sua média atual), chegará aos 770 na carreira. A média atual é de 0,8 gols por jogo. A de Pelé foi de 0,91.

Aí entra a outra discussão. O mérito dos gols. O brasileiro tem 60% dos seus gols marcados no Campeonato Estadual. Foram 467 gols no Paulistão. Em torneios nacionais são 138 gols em 236 jogos. No Brasil (Taça Brasil, Roberto Gomes Pedrosa e Brasileiro) marcou 101 vezes em 170 jogos. No campeonato norte-americano 37 gols em 64 jogos. Em torneios internacionais com o Santos (Libertadores, Recopa, Supercopa e Mundial), o Rei fez 26 gols em 26 jogos. Ainda entram na conta 49 gols em 53 jogos pelo Rio-São Paulo, 77 gols em 92 jogos pela Seleção, 2 gols em 4 jogos pela Seleção Paulista e 1 gol em 3 jogos pela Seleção Militar.

Messi, por sua vez, marcou em torneios nacionais (La Liga, Copa do Rei, Supercopa Espanhola) 433 gols em 493 jogos. Em torneios internacionais (Liga dos Campeões, Supercopa Europeia, Mundial) são 106 gols em 131 partidas. Pela seleção argentina principal marcou 61 vezes em 123 jogos.

Eliminando Rio-São Paulo, Estadual, jogos militares e seleção paulista (por não termos como comparar com os torneios que Messi disputa), temos:

Torneios Nacionais

Pelé: 138 gols em 236 jogos. Média de 0,58 por jogo.

Messi: 433 gols em 493 jogos: Média de 0,87 por jogo.

Torneios Internacionais

Pelé: 26 gols em 26 jogos. Média de 1 gol por jogo.

Messi: 106 gols em 131 jjogos. Média de 0,81 jogo.

Seleção Nacional:

Pelé 77 gols em 92 jogos. Média de 0,83 gols por jogo.

Messi: 61 gols em 123 jogos. Média de 05, gols por jogo.

Quem tem mais méritos? Os números se assemelham em muitos pontos e pergunta pode ser respondida sob vários argumentos para um lado ou para o outro. E é exatamente aí que está o X da questão. É possível discutir os feitos de Pelé e compara-lo com alguém. Pelé não é inigualável, único ou inatingível. Nem em importância e se quisermos ser apenas objetivos, nem em gols.

Messi pode superar Pelé, estatisticamente. E a discussão de quem é o melhor da história só não existe ou pode ser aberta no Brasil, talvez por medo.



MaisRecentes

De todos os protagonistas só Cristiano se explica



Continue Lendo

Foi um dos melhores jogos que a Copa verá. Teve tudo, e principalmente Cristiano



Continue Lendo

Griezmann, Piqué e a desnecessária imprensa



Continue Lendo