O tal do “saber sofrer”, Rocky Balboa e a Juventus



O vocabulário futebolístico está cada vez mais recheado de termos estrangeiros. Alguns, com equivalentes mais simples e conhecidos em português, não fazem nenhum sentido a não ser por expor o pedantismo de quem tenta parecer mais sofisticado nas palavras para mostrar conhecimento. Chamam volante de pivote ou pressão de pressing. No entanto, há uma expressão que também ganha espaço e talvez não tenha um equivalente fácil. O tal do “saber sofrer”. Algo normal nas transmissões de futebol na Espanha e que é cada vez mais usado no Brasil.

Saber sofrer não é simplesmente aguentar a pressão do adversário. É fazer isso de forma natural, sabendo que uma hora ela diminuirá e você terá suas chances. Algo muito comum aos clubes e seleção italiana em seus bons tempos e que a Juventus segue fazendo com alguma regularidade.

Na sexta-feira, a Fiorentina pressionou por quase uma hora de jogo. Chiesa e Simeone insistiam por todos os lados, o time da casa ganhava os rebotes e jogava no campo da Juve, que praticamente não saia da defesa. Até que Bernardeschi abriu o placar e o ritmo baixou. A partir daí a Juventus controlou, passou por um ou outro susto, mas sem ser pressionada até Higuain matar o jogo.

Fosse outro time, com outra cultura de futebol, teria se alarmado com o domínio do rival por tanto tempo. Teria se desesperado e se desorganizado. A Juventus é um ótimo exemplo de quem sabe sofrer. Consegue manter a concentração e a solidez por muito tempo, sem alterar a expressão facial.

Em algum filme, Rocky Balboa diz que o que importa não é o quanto você consegue bater, mas o quanto consegue apanhar. Isso é saber sofrer. Resistir ao máximo quando é atacado, sabendo que sua chance chegará. Times como Barcelona, Real Madrid ou Bayern de Munique ficariam extremamente desconcertados precisando se defender tanto e não conseguindo jogar no campo contrário, outros como a Juventus sabem que isso faz parte da vida. Assim como vencer no final.



MaisRecentes

Modric ganha o prêmio que deveria ser de Salah e Cristiano perde duas vezes



Continue Lendo

Sinal amarelo para Barcelona, Tottenham, Liverpool, PSG e United na Champions



Continue Lendo

A importância da confiança e dos gols de Lucas Moura



Continue Lendo