Kane será o próximo a quebrar a banca



Harry Kane finalizou um excelente 2017. Com os três gols contra o Southampton chegou aos 39 em um ano de Premier League, recorde da competição. Atingiu também os 56 no ano, quebrando uma hegemonia de Messi e Cristiano Ronaldo que vinha desde 2010, se tornando o artilheiro do futebol mundial.

O atacante inglês de 24 anos deverá ser o próximo a quebrar a banca. Depois de Neymar mais do que dobrar o valor de transferência mais cara do futebol, passando de 105 para 222 milhões de euros e trazendo com ele os inflacionados preços de Mbappé (180) e Dembelé (105 + 40 em variáveis), Kane deverá ser o seguinte a puxar o mercado.

Com 24 anos e em um ritmo cada vez maior, o caminho natural de Kane é jogar em um clube maior que o Tottenham. O melhor centroavante do mundo da atualidade joga no quinto colocado do campeonato inglês e que ainda precisa lutar para se garantir na próxima Liga dos Campeões.

O futebol de elite mundial é cada vez mais restrito a poucos clubes. Os grandes jogadores estão no Barcelona, Real Madrid, Bayern de Munique ou Manchester United pela tradição e poder financeiro, ou em Manchester City, Chelsea ou PSG pelo poder de sedução do dinheiro que possuem.

A relação entre Benzema e o Real Madrid parece próxima a um final e Cavani não tem o apoio do grupo de jogadores que hoje domina o vestiário do PSG. É chamado de “três para um” por conta das chances perdidas. Dois dos maiores agentes do mercado podem sair às compras atrás de um novo 9. E quem é o maior candidato?

Kane não vai ficar muito tempo em um clube mediano e que não aspira a títulos. Não tem o que fazer ali e é um desperdício para todos, exceto o Tottenham. A questão é o preço. Não existe multa rescisória na Inglaterra e o clube londrino pode esticar bastante a corda. O centroavante do momento não tem o lastro de Neymar para justificar 222 milhões, mas tem o poder do clube em segurá-lo.

O que parece certo é que Kane será a bola da vez.



MaisRecentes

De todos os protagonistas só Cristiano se explica



Continue Lendo

Foi um dos melhores jogos que a Copa verá. Teve tudo, e principalmente Cristiano



Continue Lendo

Griezmann, Piqué e a desnecessária imprensa



Continue Lendo