A boa e a má notícia sobre os 222 milhões que o Barcelona tem para contratar



Com a venda de Neymar, o Barcelona precisa ir rapidamente ao mercado buscar um substituto. Dembelé, Coutinho, Paulinho, Dybala são nomes que aparecem na imprensa como candidatos a reforçar o time que perdeu uma peça importante. A boa notícia, para o torcedor do Barcelona, é que existe dinheiro para contratar. A má notícia é que o mundo inteiro sabe disso.

As negociações ficam extremamente inflacionadas e fora da realidade quando o Barcelona bate às portas dos outros clubes. Todos viram a foto do cheque de 222 milhões e esfregam as mãos para conseguir um pedaço. Neste momento, qualquer jogador pode se tornar o segundo mais caro da história. Uma contratação de mais de 100 milhões de euros seria algo normal, pelo mercado aquecido. Dembelé pode ser mais caro que Pogba, Cristiano Ronaldo ou Bale. Isso já diz tudo sobre os dias que vivemos.

Philippe Coutinho é um jogador que agrada ao clube, mas, se tiver um preço, será altíssimo. Pode jogar no meio ou na ponta, fazendo o papel de Neymar ou de Iniesta. É jovem e disciplinado. Além disso, gostaria de jogar no Barcelona. O problema é Klopp. O técnico não quer perder sua grande estrela e, caso o Liverpool aceite negocia-lo, terá que ter uma conversa para convencer o treinador a abrir mão do brasileiro.

O relógio é ainda um inimigo. Faltam 24 dias para que o mercado de transferências feche e cada dia que passa os jogadores ficam mais caros, porque o vendedor também sabe jogar com o desespero de quem precisa comprar. São dias difíceis, tensos e decisivos para a diretoria culé.



MaisRecentes

Paulinho, um falso 9, mas também o que mais passa no Barcelona



Continue Lendo

O Tottenham à prova e o duelo de City e Napoli; os destaques da Liga dos Campeões



Continue Lendo

Porque De Bruyne (e talvez todos os outros) nunca serão Messi ou Cristiano



Continue Lendo