Quatro de quarenta: o Man. City e o fracasso inglês na Liga dos Campeões



O Manchester City decepcionou a todos que esperavam uma grande primeira temporada de Pep Guardiola a frente do time inglês. Além do treinador catalão, mais de 210 milhões de euros foram gastos em contratações. Longe do título na Inglaterra, o City decepciona também na Europa. No entanto, nos últimos cinco anos o clube só chegou às quartas-de-final uma vez.

O City faz parte do fracasso inglês. Como aponta o site FUTDADOS, nos últimos cinco anos, apenas quatro ingleses estiveram entre os oito melhores do continente. No total foram 40 vagas (cinco anos, oito classificados por ano) e só Leicester (2017), Man. City (2016), Man. United e Chelsea (2014) conseguiram chegar à essa fase do torneio.

No total, a Espanha ficou com 15 das 40 vagas. Barcelona e Real Madrid estiveram cinco vezes nas quartas, o Atlético quatro. O Málaga ainda se classificou uma vez. A Alemanha conseguiu nove classificações, a França esteve representada seis vezes. Inglaterra 4, Itália 3, Portugal 2 e Turquia 1, fecham os classificados.

O curioso é que nos cinco anos anteriores (entre 2008 e 2012) eram 14 participações inglesas nas quartas-de-final. Não tem, ao meu ver, relação com o número de jogos dos britânicos ou com o ritmo da Premier League. Há 10 anos o ritmo já era intenso, os times já jogavam muitas partidas e tinham sucesso na principal competição continental. Algo que desapareceu nos últimos anos.

O Manchester City e Guardiola decepcionam, mas eles apenas fazem parte de um declínio inglês na Europa. No qual todos estão envolvidos.



MaisRecentes

Paulinho, um falso 9, mas também o que mais passa no Barcelona



Continue Lendo

O Tottenham à prova e o duelo de City e Napoli; os destaques da Liga dos Campeões



Continue Lendo

Porque De Bruyne (e talvez todos os outros) nunca serão Messi ou Cristiano



Continue Lendo