O Leicester volta a estar encantado e Sevilla paga caro



Desde que demitiu Claudio Ranieri o Leicester vai se reencontrando com o futebol nada atrativo e tudo competitivo que o fez ganhar a Premier League na temporada passada. Pudera. Com os jogadores que têm, jogar simples é prioridade e os atletas vêm destacando isso a cada oportunidade.

Extremamente reativo, confortável sendo pressionado e aproveitando as poucas chances que aparecem, o pequeno inglês eliminou o Sevilla. Saiu vivo da Espanha onde foi muito inferior, saiu na frente com bola parada, aguentou a pressão e matou na chance que teve. Além disso, contou com o brilho de seu goleiro Schmeichel que defendeu dois pênaltis, um em cada jogo.

O Sevilla fica sem prêmio por errar tanto. Desde penalidades, até as oportunidades do jogo de ida, pelo erro de Nasri caindo na provocação de Vardy e sendo expulso de forma infantil. Um clube sem lastro na Liga dos Campeões e que parece ter sentido a pressão de ser favorito e tecnicamente muito superior a seu adversário.

O Leicester é o preferido do sorteio para todos. Embora tenha recuperado o caminho que o levou ao sucesso do ano passado, mas ainda destoa tecnicamente de todos os oponentes já classificados e dos que estão por se classificar.



MaisRecentes

Wenger sai merecendo respeito, mas sem deixar bom legado ao Arsenal



Continue Lendo

Com apenas um título na carreira, Coutinho admite ansiedade por ser campeão com o Barcelona



Continue Lendo

Reverenciado em todo o mundo, Guardiola perde até quando ganha em seu próprio país



Continue Lendo