Guardiola chega a Manchester e tenta evitar o óbvio: a guerra com Mourinho



Neste domingo Pep Guardiola foi apresentado em Manchester. Chegou falando na dificuldade que é ganhar a Premier League, muito diferente dos campeonatos alemão e espanhol. Se a luta é na Inglaterra, a guerra será com o vizinho. O Manchester United terá dois dos maiores desafetos da carreira do catalão: Ibrahimovic e José Mourinho. E a guerra psicológica é algo que Mou adora. E Pep odeia.

Desde antes de chegar ao Real Madrid, Mourinho era mestre em jogar com os nervos do seu rival. Em sua primeira temporada na Espanha, as coisas se acentuaram. Chegou a dizer que teria “vergonha” em ganhar uma Liga dos Campeões como a que o Barça levou em 2009, após os erros de arbitragem na partida contra o Chelsea, em Londres. Também sugeriu que o Barcelona era protegido pela UEFA “não sei se pelo patrocínio com a Unicef ou o quê”.

Guardiola aguentou calado por algumas temporadas até que no momento mais importante dos duelos, a véspera do jogo pela semifinal da UCL de 2011, o treinador explodiu. Horas antes Mourinho o havia provocado e o então comandante do Barça respondeu.

“Amanhã as 8h45 nos enfrentamos no campo. Fora ele já ganhou, durante toda a temporada. Lhe presenteio com sua Champions particular fora de campo. Dentro de campo, as vezes ele ganha, as vezes eu ganho, mas nos conformamos com vitórias menores, dessas que maravilham o mundo”. E seguiu cada vez mais nervoso.

“Amanhã tentaremos jogar o melhor possível. Nesta sala (de imprensa) ele é a p. do chefe, o p. amo. É o que mais sabe de tudo no mundo e eu não quero competir nenhum instante”.

Esse foi o capítulo mais acirrado da rivalidade. O Barcelona levou a Liga dos Campeões e o Campeonato Espanhol em 2011, mas em 2012 ficou apenas com a Copa do Rei. Guardiola saiu do Barcelona, alegando cansaço mental. Muita gente entendeu que ele havia perdido essa guerra e que Mourinho o venceu pelo cansaço.

Depois vieram outros episódios menos midiáticos. Por exemplo, no ano retrasado no encontro entre treinadores na UEFA os dois discutiram por conta da regulamentação do tamanho da grama. Pep pedia 1,5cm de tamanho máximo e que o campo fosse regado antes dos jogos. Mou respondeu que cada equipe tem sua forma de jogar e que “a beleza do futebol está nisso”. Uma discussão entre os dois foi iniciada, por questões ideológicas do jogo.

Getty Images

Getty Images

Em sua apresentação, o ex-Bayern de Munique disse que “o foco são os jogadores” e que não irá “guerrear” com Mourinho.

Em Manchester os dois não se encontrarão na Liga dos Campeões, mas com duas copas nacionais e a Premier League em disputa, os enfrentamentos deverão acontecer com frequência. Dentro de campo os confrontos serão lógicos. Fora, o jogo deverá ser tão interessante quanto.



MaisRecentes

O dinheiro ainda não comprou a felicidade em Milão



Continue Lendo

Raiz x Nutella: a rivalidade em jogo entre Marselha e PSG



Continue Lendo

Paulinho, um falso 9, mas também o que mais passa no Barcelona



Continue Lendo