‘Velha guarda’ da cartolagem busca vaga em novo conselho do COB



João Tomasini, ao lado do canoísta Nivalter dos Santos, pode integrar o novo Conselho de Administração do COB (Crédito: Divulgação)

Post atualizado

A informação vem de Fabiana Bentes, presidente da ONG “Sou do Esporte“, que foi uma das entidades da sociedade civil que ajudou na elaboração no novo estatuto do COB (Comitê Olímpico do Brasil). O novo Conselho de Administração da entidade poderá ter como candidatos representantes da velha guarda do esporte nacional.

O Conselho será formado por oito representantes e terá como função ser um ponto de equilíbrio na gestão do COB, tirando o poder excessivo que estava nas mãos do presidente da entidade até então. São oito representantes das confederações, além do presidente Paulo Wanderley e o vice do COB (que ainda será eleito), o membro brasileiro no COI (Bernard Rajzman), presidente e vice da Comissão de Atletas (Tiago Camilo e Yane Marques) e dois membros independentes.

Extra-oficialmente, a escolha dos oito integrantes sairá de uma lista que incluí veteranos dirigentes do esporte olímpico brasileiro, alguns bastante contestados em suas entidades. João Tomasini, que preside a CBCa (Confederação Brasileira de Canoagem) desde abril de 1988, é um dos candidatos. Em 2015, ele entrou em rota de colisão com vários integrantes da seleção brasileira, entre eles o três vezes medalhista olímpico Isaquias Queiroz, que alegaram falta de condições para a equipe disputar o evento-teste dos Jogos Olímpicos Rio-2016.

Também está na lista Mauro José da Silva, que no ano passado foi reeleito para comandar a CBBoxe e é conhecido pelo gênio forte, que já foi responsável inclusive por uma briga que afastou Adriana Araújo, medalhista olímpica no boxe feminino em Londres-2012 por quase três anos. Só a aceitou de volta para os Jogos do Rio após pressão do Ministério do Esporte.

Outros velhos conhecidos que estão concorrendo a uma vaga são Alaor Azevedo (que comanda o tênis de mesa do Brasil desde 1995) e Enrique Montero Dias, filho de David Montero, que presidiu a confederação de levantamento de peso até 2008. Enrique teve sua reeleição, em 2017, contestada na Justiça, após denúncias do principal atleta da modalidade, Fernando Reis. Outro nome conhecido é o de José Antonio Fernandes, presidente da CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo)

Conheça outros possíveis presidentes de confederações candidatos ao Conselho de Administração do COB:

Vicente BlumenscheinTiro com arco
Sílvio Acácio BorgesJudô
Francisco FerrazBadminton
Edson Altino Pereira JuniorRemo
Matheus FigueiredoDesportos no Gelo
Marco La PortaTriatlo

Outro lado

Em contato com o blog na segunda-feira (15), a CBLP (Confederação Brasileira de Levantamento de Peso) informou que não é confirmado que Enrique Montero Dias, irá se candidatar ao Conselho de Administração do COB. “Em um consulta informal, por parte de alguns Presidentes, se interessaria se candidatar, a resposta foi que Enrique estava avaliando a possibilidade e que se decidirá até o dia 08 de fevereiro. Com isso, não houve a negativa, mas sim uma possibilidade de vir a ser candidato e que essa decisão ocorrerá até o dia 08 de fevereiro”, disse a CBLP.

A entidade também explicou que a ação na Justiça contra a reeleição de Enrique, impetrada por Fernando Reis e seu pai, presidente da Federação Paulista da modalidade, foi julgada improcedente pela Justiça de Minas Gerais.

VEJA TAMBÉM:

Recuo de cartolas a favor de mais atletas no COB foi por medo e não convicção 
Comissão de Atletas precisa ir além das cartas para buscar seu espaço no COB 
Pressão por mudanças no COB chega até do ministério do Esporte 
A Queda da Bastilha do esporte brasileiro 
O calendário 2018 do esporte olímpico



MaisRecentes

Marcel como vice-presidente do COB seria uma ótima notícia



Continue Lendo

Esportes de PyeongChang-2018:
esqui cross country



Continue Lendo

Ressaca olímpica sem fim: maior equipe de atletismo do Brasil vai acabar este ano



Continue Lendo