Na vela, Jorge Zarif garante 28ª vaga do Brasil em Tóquio-2020



Jorge Zarif, durante regata pelo Europeu de vela, onde assegurou a vaga olímpica na classe Finn (Crédito: Robert Deaves/Divulgação)

Veio de Atenas (GRE) mais uma vaga do Brasil para a Olimpíada de Tóquio-2020. Durante a disputa do Campeonato Europeu de vela, o brasileiro Jorge Zarif assegurou nesta sexta-feira (17) sua classificação para a regata da medalha, que acontecerá neste sábado (18). O resultado também rendeu a classificação para os Jogos Olímpicos do ano que vem.

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog Laguna Olímpico no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Clique e siga

A vaga, que pertence ao comitê olímpico do país e não do velejador, veio pelo fato de que oito barcos de nações já classificadas anteriormente estavam à frente de Zarif. Assim, ele e Anders Pedersen, da Noruega, asseguravam as respectivas classificações de seus países para Tóquio.

Ao todo, quatro vagas olímpicas estavam em jogo neste Europeu de vela, sendo que as duas últimas serão definidas neste sábado.

A classificação de Jorge Zarif representou oficialmente a 24ª vaga brasileira na Olimpíada. Na prática, contudo, o Brasil tem 28 classificados para os Jogos de 2020.

Além da classe Finn, a vela tem vagas na Laser (1), 49er FX (2) e Nacra 17 (2). A classe 49er FX teve seu lugar assegurado pelas campeãs olímpicas na Rio-2016, Martine Grael e Kahena Kunze, no último Mundial. Dificilmente elas deixarão de serem selecionadas pela CBVela (Confederação Brasileira de Vela), assim como Zarif. Mas por enquanto, as vagas são apenas do país.

O futebol feminino também tem lugar assegurado em Tóquio-2020, após a conquista da Copa América do ano passado. São mais 18 vagas na conta, chegando às 24 oficiais.

As quatro “extra-oficiais” estão no atletismo. De acordo com a Iaaf (Associação das Federações Internacionais de Atletismo), desde 1º de janeiro já são consideradas válidas marcas obtidas nas provas da marcha atlética, maratonas, provas combinadas e 10.000 m. Para as demais provas, a temporada de índices começou a contar desde 1º de maio.

Neste período, já atingiram as respectivas marcas Caio Bonfim e Erica Sena (marcha atlética 20 km), Darlan Romani (arremesso do peso) e Daniel Chaves da Silva (maratona). Mas como a CBAt (Confederação Brasileira de Atletismo) ainda não se manifestou oficialmente sobre os critérios que irá utilizar na convocação dos atletas para Tóquio, estas vagas não são oficiais.

Na prática, porém, pode cravar: já são 28 brasileiros na Olimpíada de Tóquio-2020.

VEJA TAMBÉM:

Título mundial muda patamar do revezamento do Brasil para Tóquio-2020 
Técnico de Jorge Zarif fala sobre os planos para obter a vaga olímpica na Finn 
Erica Sena assegura primeiro índice do Brasil no atletismo em Tóquio-2020 
Bizarrices e curiosidades do calendário da Olimpíada de Tóquio-2020