Um vexame a menos: Fiba assegura Brasil no basquete do Rio 2016



O domingo começa com uma notícia aliviadora para o basquete brasileiro.  Durante a reunião de seu comitê executivo,  realizada em Tóquio,  a Fiba (Federação Internacional de Basquete) assegurou o Brasil nas Olimpíadas do Rio 2016,  ao confirmar que o país-sede dos Jogos terá as vagas automáticas para nos torneios masculino e feminino.

O Brasil corria o risco de ter que disputar suas vagas nos torneios pré-olímpicos em razão de uma dívida contraída pela CBB (Confederação Brasileira de Basquete),  que não quitou o valor referente ao convite que a equipe masculina recebeu para disputar a Copa do Mundo de 2014. A dívida com a Fiba é de US$ 700 mil (cerca de R$2,1 milhões).

>>> E mais: Final de semana traz incertezas e preocupações ao basquete brasileiro

Ou seja,  um fiasco – a necessidade de pedir convite para disputar um Mundial – por pouco não criou um vexame ainda maior,  que era o de não ter a vaga assegurada como país sede e com risco de não se classificar. O que no caso de uma modalidade com a história do basquete brasileiro, seria inimaginável.

Jogadores da seleção masculina de basquete comemoram vitória sobre a Argentina no Mundial de 20-14. Crédito: Fiba.com

Jogadores da seleção masculina comemoram vitória sobre a Argentina no Mundial de 2014. Fiba assegurou classificação direta ao Brasil nas Olimpíadas do Rio 2016. Crédito: Fiba.com

Tudo por culpa exclusiva e absoluta da péssima administração de Carlos Nunes,  atual presidente da CBB,  que há anos não consegue solucionar os problemas financeiros da entidade. A dívida atual da entidade, de acordo com o balanço divulgado em maio deste ano, é de R$ 13 milhões, segundo informou o blog do jornalista Fabio Balassiano, do UOL.

No comunicado oficial,  a própria Fiba admite que o débito será quitado por dois patrocinadores da CBB (no caso, o Bradesco e a Nike).

Que a CBB tome esse sufoco como exemplo para tentar colocar sua casa em ordem – o que cá entre nós duvido que aconteça – e que nunca mais o  basquete do Brasil seja submetido a tamanho constrangimento.



MaisRecentes

Do que têm tanto medo os cartolas olímpicos brasileiros?



Continue Lendo

Georgia Dome é demolido e uma parte da história olímpica vai embora com ele



Continue Lendo

Esportes de PyeongChang-2018: combinado nórdico



Continue Lendo