Um MVP para impor respeito



Coluna Diário Esportivo, publicada na edição de 21 de maio do Diário de S. Paulo

Pelo jeito, os ventos estão soprando a favor da seleção brasileira masculina de basquete. Há pouco mais de três meses do início da principal competição do ano para a modalidade, o Mundial da Turquia, um dos craques da equipe comandada pelo argentino Rubén Magnano chegará com moral bem elevado. O pivô Tiago Splitter acaba de ser eleito o MVP (Jogador Mais Valioso) da temporada regular do Campeonato Espanhol, onde defende o Caja Laboral. Trata-se de um feito notável. Depois da milionária e badalada NBA, a liga espanhola é o campeonato de basquete mais importante do mundo.

O prêmio serviu também para Tiago Splitter reforçar a imagem de jogador consistente e talentoso que vem construindo nos últimos anos. A ponto inclusive de fazer com que o San Antonio Spurs, que escolheu o jogador brasileiro no draft da NBA em 2007, sonhe em contar com ele na próxima temporada, conforme revelou o DIÁRIO nesta última quinta-feira, em reportagem de José Eduardo Martins.

Tudo isso somado acaba indiretamente beneficiando a seleção brasileira. Primeiro, porque não é toda hora que se pode contar com um MVP do Campeonato Espanhol em seu time titular para impor respeito. Depois, a boa fase dos jogadores que atuam na NBA também aumenta o otimismo. Nenê Hilário e Ânderson Varejão fizeram um belo campeonato, enquanto Leandrinho ainda disputa os playoffs com o Phoenix Suns, com chance de título. Definitivamente, Rubén Magnano é um cara de sorte.

Foto: Splitter em açõa contra o Panamá, pelo Pré-Mundial de 2009
Crédito: Divulgação/Fiba Américas

A coluna Diário Esportivo, assinada por este blogueiro, é publicada às sextas-feiras no Diário de S. Paulo



MaisRecentes

Fora da Odepa, Nuzman precisa se preocupar com o esporte do Brasil



Continue Lendo

Em disputa acirrada, Nuzman tenta presidência da Odepa nesta quarta



Continue Lendo

Em semana decisiva na Odepa, Nuzman ganha cargo em Tóquio-2020, diz site



Continue Lendo