Tiro brasileiro vive momento inédito graças a Felipe Wu



O brasileiro Felipe Wu comemora a conquista da medalha de ouro na etapa de Bangkog na prova de pistola de ar 10m, válida pela Copa do Mundo (Crédito: Nicolo Zangirolami)

Felipe Wu comemora a conquista da medalha de ouro na etapa de Bangkog na  pistola de ar 10m, válida pela Copa do Mundo (Crédito: Nicolo Zangirolami)

Tudo bem que se trata apenas da divulgação do mais novo ranking da ISSF (Federação Internacional de Tiro Esportivo, na sigla em inglês). Mas o anúncio de que o brasileiro Felipe Wu assumiu a liderança do ranking mundial de pistola de ar 10 metros é a notícia mais importante do tiro esportivo do Brasil desde a medalha de ouro de Guilherme Paraense, em 1920, nos Jogos da Antuérpia.

Não é exagero. Desde que a modalidade brilhou na primeira participação olímpica do Brasil (quando faturou ainda uma medalha de prata, com Afrânio da Costa, e uma de bronze por equipe), o tiro esportivo brasileiro nunca mais teve um momento de tamanha repercussão internacional, passando à condição de coadjuvante entre as modalidades esportivas do país.

>>> E mais: Ouro no peito e vaga olímpica (quase) na mão

Felipe Wu integra uma nova geração de um esporte que sofre com as limitadas condições de treinamento (são poucos os centros de tiro disponíveis no Brasil) e de infraestrutura, graças ao preço elevado de armas (importadas) e munições. Ele mesmo tem que improvisar em seus treinamentos, graças a um estande construído no quintal de sua casa pelo pai, em São Paulo.

>>> Confira os classificados do Brasil para a Rio 2016

Após levar a medalha de prata nos Jogos da Juventude de 2010, em Cingapura, Felipe Wu voltou a conquistar um grande resultado no ano passado, nos Jogos Pan-Americanos de Toronto, ao terminar com a medalha de ouro na prova de pistola de ar 10 m. O primeiro lugar no ranking mundial – Wu tem 983 pontos contra 877 do americano Will Brown, que ocupa o segundo lugar -, não ilude Wu. “Minha maior preocupação são os Jogos do Rio. Será difícil manter a liderança”, avisa o atirador paulista.

Mesmo sem estar dando muita bola para o feito anunciado nesta sexta-feira, Felipe Wu voltou a colocar o tiro esportivo brasileiro em posição de destaque no cenário internacional.



MaisRecentes

Saiba porquê o levantamento de peso corre risco de ser cortado das Olimpíadas



Continue Lendo

Ciclistas olímpicos brasileiros participam de festival em São Paulo



Continue Lendo

Festa para Paris-2024 e LA-2028 é justa, mas não resolve os problemas do COI



Continue Lendo