Thiago Braz sonha com voos mais altos



Thiago Braz salto com vara

Thiago Braz corre para fazer nova tentativa na final olímpica do salto com vara, no Estádio do Engenhão (Crédito: Wander Roberto/Exemplus/COB)

Dono de uma das medalhas de ouro mais inesperadas e emocionantes da Olimpíada Rio-2016, o brasileiro Thiago Braz sonha com resultados ainda mais empolgantes no salto com vara na temporada 2017. Após surpreender o francês Renaud Lavillenie na histórica final olímpica disputada no Engenhão, naquele chuvoso 15 de agosto, quando assegurou o ouro ao bater o recorde olímpico (6,03 m), o brasileiro admite que agora a meta é tornar-se campeão mundial.

Na última sexta-feira, um dia antes da entrega dos prêmios dos melhores do ano da Iaaf (Associação das Federações Internacionais de Atletismo), Thiago Braz concedeu uma entrevista  ao site oficial da entidade. O brasileiro falou sobre os planos de também faturar o ouro ou pelo menos conquistar uma medalha no Campeonato Mundial de Londres, previsto para agosto de 2017. E relembrou também a polêmica com Lavillenie no dia da final, quando o francês reclamou muito das vaias da torcida brasileira. Confira abaixo os principais trechos da entrevista

Ouro no Mundial?

“Meu próximo objetivo é me tornar campeão mundial [em Londres] ou então conquistar ao menos uma medalha. Também pretendo conquistar o título dos Jogos Pan-Americanos [em Lima, em 2019]. Não é o mais importante, porém para mim terá muito valor. E, claro, quero ganhar uma outra medalha olímpica [em Tóquio 2020].

Mudanças após o ouro olímpico

“Não sou como o Neymar (risos), embora as pessoas digam que após as Olimpíadas eu me transformei em uma espécie de herói. Para o atletismo, é claro”

Vaias para Lavillenie 

“Eu estava muito feliz pelo que havia alcançado, mas ao mesmo tempo estava muito triste por dentro. No momento em que estávamos recebendo as medalhas, olhei para Renaud e vi que ele estava chorando. Aquilo foi muito triste para mim. Desde então, sempre em minhas entrevistas tenho falado para as pessoas que é preciso mostrar respeito pelos concorrentes. Eu sempre digo que o Renaud é um cara muito bacana e que estava apenas tentando ser campeão olímpico. Só que aquele é o estilo da nossa torcida, um estilo de torcer como num jogo de futebol”

VEJA TAMBÉM:

>>> Thiago Braz faz índice no no salto com vara na Europa 
>>> Fabiana Murer paga preço alto pela nossa monocultura esportiva 
>>> Crise fora de hora no atletismo brasileiro 

 



MaisRecentes

Voto popular no Laureus escolherá o Momento Esportivo de 2016



Continue Lendo

Los Angeles 2024 promete cerimônias em dois estádios. Veja o vídeo



Continue Lendo

Correria japonesa? Brasil já pensa nas oitavas do Mundial de handebol



Continue Lendo