Thiago Braz carimba vaga para o Mundial com sua melhor marca em um ano



Thiago Braz salto com vara

Thiago Braz assegurou neste domingo (24) o índice para o Mundial de Doha (Crédito: Wander Roberto/Exemplus/COB)

Demorou, mas finalmente Thiago Braz conseguiu uma boa marca no salto com vara. Mais de um ano, para ser mais exato.

Ao ficar com a quinta colocação no All Star Perche, em Clermont-Ferrand neste domingo (24), o campeão olímpico na Rio-2016 assegurou seu índice para o Campeonato Mundial, marcado para Doha (QAT), em setembro. Para isso, ele precisou de sua melhor marca em mais de um ano.

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog Laguna Olímpico no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Clique e siga

Thiago Braz saltou 5,80 m, nove centímetros a mais do que o índice exigido (5,71 m). A última vez que o brasileiro alcançou uma marca melhor do que essa havia sido em 10 de fevereiro do ano passado. Na ocasião, ele marcou 5,90 m em um meeting indoor (pista coberta) em Rouen (FRA). A prova deste domingo também aconteceu em recinto fechado.

Confira como foi o desempenho de Thiago Braz desde a última temporada

Ano Local Prova Tipo Marca
26/01/2018 Berlim (ALE) Meeting Indoor 5,70m
03/02/2018 Karlsruhe (ALE) Meeting Indoor s/m
10/02/2018 Rouen (FRA) Meeting Indoor 5,90m
15/02/2018 Torun (POL) Meeting Indoor 5,50m
04/03/2018 Birmingham (ING) Mundial Indoor 5,60m
25/05/2018 Eugene (EUA) Liga Diamante Ar livre s/m
31/05/2018 Roma (ITA) Liga Diamante Ar livre s/m
30/06/2018 Paris (FRA) Liga Diamante Ar livre 5,45m
08/07/2018 Bragança Paulista (BRA) GP Brasil Ar livre 5,40m
13/07/2018 Rabat (MAR) Liga Diamante Ar livre 5,60m
17/07/2018 Sotteville-lès-Rouen (FRA) Meeting Ar livre 5,70m
21/07/2018 Londres (ING) Liga Diamante Ar livre 5,46m
29/08/2018 Zurique (SUI) Meeting Indoor 5,56m
31/08/2018 Bruxelas (BEL) Liga Diamante Ar livre 5,53m
04/09/2018 Zagreb (CRO) Meeting Ar livre s/m
16/09/2018 Bragança Paulista (BRA) Troféu Brasil Ar livre 5,55m
01/02/2019 Berlim (ALE) Meeting Indoor 5,56m
04/02/2019 Lodz (POL) Meeting Indoor 5,50m
09/02/2019 Rouen (FRA) Meeting Indoor 5,65m
13/02/2019 Dublin (IRL) Meeting Indoor s/m
24/02/2019 Clermont-Ferrand (FRA) Meeting Indoor 5,80m

Depois do ouro no Rio de Janeiro, Thiago passou por uma fase complicada em sua carreira. Então seu técnico, o ucraniano Vitaly Petrov resolveu modificar o treinamento do brasileiro em 2017, para prepará-lo a quebrar o recorde mundial na Olimpíada de Tóquio-2020. No meio do caminho, uma lesão o impediu de disputar o Mundial de Londres naquele ano.

A irregularidade voltou a acompanhá-lo no ano passado, quando chegou a passar várias provas sendo eliminado sem sequer obter marca. A fase estava tão ruim que chegou a ficar em terceiro lugar no GP Brasil, com 5,40 m. Só como comparação, ele foi ouro em 2016 com 6,03 m, atual recorde olímpico.

No final do ano passado, retomou a parceria com o antigo treinador Elson Miranda, responsável por sua entrada no salto com vara. Brigados desde 2015, fizeram as pazes e desde o início do ano, os resultados mostram um princípio de evolução em relação ao final de 2018. Petrov segue como consultor do saltador brasileiro.

O resultado deste domingo pode ser um indício de uma virada positiva na carreira do campeão olímpico.

VEJA TAMBÉM:

O ‘acordo de paz’ que pode reerguer Thiago Braz para Tóquio-2020 
Um ano de redenção para Thiago Braz? 
O impacto da ausência de Thiago Braz no Mundial de atletismo 
O calendário 2019 do esporte olímpico



MaisRecentes

Brasil cumpre meta e torce por ‘sorteio camarada’ no pré-olímpico mundial



Continue Lendo

Derrota na estreia não muda o roteiro do Brasil no Pré-Olímpico de basquete



Continue Lendo

Entenda os caminhos do basquete feminino do Brasil para chegar a Tóquio-2020



Continue Lendo