O significado que a classificação no Mundial terá para o handebol do Brasil



Pode não parecer, mas foi de um significado enorme para o handebol do Brasil a classificação da seleção masculina para a segunda fase do Mundial da Alemanha e Dinamarca, confirmada nesta quinta-feira (17).

Jogadores da seleção brasileira comemoram a vitória sobre o time unificado da Coreia e a classificação no Mundial de handebol (Crédito: IHF)

A tranquila vitória por 35 a 26 sobre a equipe unificada da Coreia encerrou de forma perfeita o roteiro imaginado pelo técnico Washington Nunes para que seu time superasse o tal “grupo da morte”. Sorteado para a chave A, o Brasil teria que encarar nada menos do que quatro europeus. Sendo que destes, tinha como obstáculos a França (atual bicampeã mundial) e a Alemanha (anfitriã). Justamente os dois primeiros rivais na sequência da tabela.

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog Laguna Olímpico no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Clique e siga

Mas os brasileiros acreditavam que mesmo sendo improvável derrotar franceses e alemães, seria possível bater Sérvia e Rússia, os adversários seguintes. E por fim, superar a Coreia.

Pois eles conseguiram alcançar o objetivo. A importância desta classificação para a segunda fase (ou o main round, uma nova etapa de grupos), pode ser explicada de duas formas.

A primeira, pela estatística. Ao ficar entre os 12 times classificados, o Brasil já assegura sua melhor participação na história dos Mundiais. Até hoje, o 13º lugar em 2013 havia sido o máximo que a seleção masculina havia alcançado.

VEJA A GALERIA DO MUNDIAL DE HANDEBOL

 

A segunda explicação se encontra na própria situação do handebol brasileiro. A CBHb (Confederação Brasileira de Handebol) está em um verdadeiro processo de reconstrução. Depois de ver seu antigo presidente Manoel Luiz Oliveira afastado pela Justiça no ano passado, a entidade viu a crise aumentar com a saída de patrocinadores.

Os campeonatos nacionais do país também estão esvaziados, com os principais atletas atuando no exterior. O cenário é desanimador.

VEJA TAMBÉM:

Vitória histórica pode fazer Brasil superar ‘grupo da morte’ no Mundial de handebol 
Uma derrota que traz esperança para o Brasil no Mundial de handebol 
Sem TV, YouTube salva fãs de handebol para acompanhar Mundial 

Por isso, a importância desta classificação para o handebol do Brasil é tão grande. Mesmo sabendo que será quase impossível sonhar com voos mais altos daqui em diante.

O Brasil carrega os resultados da primeira fase dos outros classificados de seu grupo. Ou seja, já começa largando com duas derrotas. Com isso, para sonhar com uma vaga nas semifinais, precisará derrotar Croácia, Espanha e Islândia. Os espanhóis foram os responsáveis pela eliminação brasileira no Mundial de 2017.

Domingo (20), às 15h (horário de Brasília), a seleção estreia na segunda fase contra a Croácia. Com sensação de dever cumprido, é claro. Mas já que deixaram chegar até aqui, não custa nada sonhar um pouco mais alto.

Afinal, este time já mostrou que gostar de superar desafios.



MaisRecentes

Os números que comprovam a força de Ana Marcela Cunha para Tóquio-2020



Continue Lendo

Leila Sobral vai se desfazer de sua medalha olímpica. Mas é por uma boa causa



Continue Lendo

COI define equipes unificadas da Coreia para Tóquio-2020



Continue Lendo