Será que o Nuzman vai?



Nesta quinta-feira à tarde, está prevista a primeira reunião envolvendo o Ministro do Esporte, Orlando Silva, com representantes do CONFAO – a entidade que congrega os clubes formadores de atletas olímpicos – e do Comitê Olímpico Brasileiro (COB).

Na pauta, a discussão a respeito da reivindicação dos clubes por uma fatia da Lei Piva, que destina 2% da arrecadação das loterias para os esportes olímpico e paraolímpico. O CONFAO acha justo pedir 30% da verba que é dada ao COB, para cobrir despesas administrativas. Já a entidade garante que o dinheiro proveniente da Lei Piva é pouco e não se pode pensar em dividir ainda mais o bolo.

Orlando Silva, mesmo que de forma disfarçada, mostra-se simpático ao pedido do CONFAO, cujo presidente, Sérgio Zech Coelho, já confirmou presença na reunião de hoje. O COB também foi convidado, Mas duvido que seu principal dirigente, Carlos Arthur Nuzman, esteja presente. Quando muito, mandará um representante, e se bobear, de segundo escalão na hierarquia.



  • Alberto Murray Neto

    O Nuzman não gosta de ser contestado. Ele foge da raia. Não foi apenas no Senado Federal. Já fugiu de debates com Juca Kfouri, em uma Universidade em Campinas e outros em que sabe que não terá platéias laudatórias.

MaisRecentes

Los Angeles 2024 promete cerimônias em dois estádios. Veja o vídeo



Continue Lendo

Correria japonesa? Brasil já pensa nas oitavas do Mundial de handebol



Continue Lendo

‘Paredão’ Maik deixa Seleção Brasileira viva no Mundial de handebol



Continue Lendo