Semana decisiva para os Jogos de 2024



A reta final das candidaturas de Los Angeles e Paris para a sede dos Jogos Olímpicos de 2024 começa esta semana. Nesta quarta-feira (10), a comissão de avaliação do COI (Comitê Olímpico Internacional), chefiada pelo alemão Patrick Baumann, inicia na cidade americana uma visita de três dias. Em seguida, eles partirão para a Europa, quando farão na capital francesa a mesma romaria de três dias de visitas a instalações e reuniões, de domingo (14) a terça-feira (16).

Esta comissão divulgará um relatório final das duas candidaturas no dia 5 de julho. O último capítulo da disputa será na Assembleia do COI marcada para 13 de setembro, em Lima (Peru). Mas como se sabe, é bem provável que ninguém saia de mãos abanando da capital peruana. Um grupo de trabalho criado a pedido do presidente Thomas Bach avalia a possibilidade de se ignorar a Carta Olímpica e escolher as sedes de duas Olimpíadas seguidas (2024 e 2028).

Portanto, o grande desafio das duas candidatas é mostrar ao COI quem merece ganhar o “presente” primeiro.

Sempre é bom lembrar que tudo isso só está ocorrendo diante da encruzilhada em que o próprio Comitê Olímpico Internacional se meteu. Os custos para organizar uma Olimpíada, ao contrário do esperado por Bach, continuam aumentando. Isso acaba espantando as cidades que chegam a demonstrar interesse em receber o mega-evento.

Só para a corrida eleitoral de 2024, tivemos as desistências de Boston (ainda na fase pré-candidatura), Hamburgo, Roma e Budapeste. Daí nasceu a ideia radical de “premiar” as duas cidades sobreviventes.

Mas “ganhar” os Jogos de 2028 pode ser um belo mico também, especialmente do ponto de vista financeiro e até de legado. Imagine manter toda a estrutura de organização montada (o que implica em custos nada modestos) para organizar uma competição que só irá ocorrer daqui a 11 anos?

Los Angeles deixou vários pontos importantes da cidade com as cores da candidatura para receber a comissão de avaliação. “Estamos entusiasmados e temos tudo planejado”, disse Gene Sykes, diretor-executivo do comitê LA 2024. “Los Angeles é uma candidatura que poderá mudar o futuro dos Jogos Olímpicos. Temos apoio amplo da população e com boa parte das instalações já prontas”, completou. A cidade já recebeu duas edições olímpicas, em 1932 e 1984.

O otimismo não é menor em Paris, até por causa do clima político que vive o país, com a eleição de Emmanuel Macron no último final de semana. “Ele dará um impulso importante para conseguirmos superar Los Angeles. Para a imprensa internacional, tem uma imagem de um jovem líder que vai além das divisões políticas e está completamente alinhado com os valores que queremos trazer”, disse Tony Estanguet, ex-atleta olímpico da canoagem e co-presidente do comitê Paris 2024. A capital francesa já recebeu os Jogos Olímpicos em 1900 e 1924.

VEJA MAIS SOBRE OS JOGOS DE 2024:

Aumenta chance de acordo na eleição para a Olimpíada de 2024 
Los Angeles 2024 promete cerimônias em dois estádios. Veja o vídeo 
Katie Ledecky faz vídeo em apoio para LA-2024 
O fator Donald Trump na definição dos Jogos de 2024 
Paris 2024: será que desta vez ela leva? 
O mundo mudou. Só o COI não percebeu 



MaisRecentes

COI volta a se preocupar com os custos dos Jogos de inverno. Mas os de 2026



Continue Lendo

Pole dance, poker e pebolim (ou totó): mais novidades no programa olímpico?



Continue Lendo