Rússia menospreza combate ao doping ao impedir acesso da Wada em laboratório



Inspetores da Wada não tiveram acesso aos dados do laboratório de Moscou para o combate ao doping (Crédito: AFP)

Parece brincadeira, mas os dirigentes da Rússia sempre dão a impressão de menosprezar o combate ao doping no esporte mundial. Para quem esteve envolvido em um sistema de doping com participação de membros do governo, não é exatamente uma boa política.

Proibida de competir em eventos do atletismo desde 2015, banida da Paralimpíada Rio-2016 e da Olimpíada de Inverno de PyeongChang-2018, a Rússia tenta aos poucos limpar sua barra. Mas volta e meia, acaba dando sinais  de que as coisas vão demorar a entrar nos eixos.

O mais novo capítulo ocorreu nesta última sexta-feira (21). Uma comissão da Wada (Agência Mundial Antidoping) está em Moscou. Sua missão, visitar o laboratório russo antidopagem, último passo para que a Rusada (a agência russa antidopagem) fosse reintegrada. Só que uma das condições para isso era conceder o acesso de dados e exames para os inspetores da Wada.

Estes dados, acreditam os representantes da agência mundial, poderiam comprovar o tal programa de doping patrocinado pelo governo russo. O esquema foi criado para ajudar no sucesso de atletas russos na Olimpíada de Inverno de Sochi-2014 e outros grandes eventos.

Um amplo processo de reanálise de exames feitos em Olimpíadas têm causado redistribuição de medalhas nos últimos anos. O próprio Brasil foi beneficiado. O revezamento 4 x 100 m feminino do atletismo em Pequim-2008 herdou a medalha de bronze por causa da desclassificação do time russo, que havia ficado com o ouro.

A desculpa para negar a presença dos representantes da Wada foi um documento que exigiria autorização das autoridades russas. Pelo acordo com a Wada, o prazo para a liberação destes dados termina dia 31 de dezembro.

Pouco caso

A impressão que fica é que os russos, até como uma forma de represália por todas as sanções sofridas, querem desgastar as autoridades da Wada. Não parece haver preocupação com possíveis represálias. Algo semelhante ao que ocorreu com o COI (Comitê Olímpico Internacional), que reintegrou a Rússia ao final dos Jogos de PyeongChang.

Isso poucos dias depois de dois casos positivos russos terem sido descobertos na Coreia do Sul!

A crise do doping no esporte da Rússia parece ainda estar muito longe do seu final.



MaisRecentes

Leila Sobral vai se desfazer de sua medalha olímpica. Mas é por uma boa causa



Continue Lendo

COI define equipes unificadas da Coreia para Tóquio-2020



Continue Lendo