Um gênio em busca do hexa no Rio 2016



A confirmação nesta quinta-feira, por parte da CBVela (Confederação Brasileira de Vela), de que Robert Scheidt foi convocado para os Jogos do Rio 2016, onde irá defender o Brasil na classe Laser, traz a certeza de que o torcedor poderá ver em ação um dos maiores atletas brasileiros em todos os tempos em ação. Não é exagero dizer que um gênio estará competindo em busca de uma conquista inédita, a sexta medalha olímpica em sua carreira.

Scheidt volta à Laser em Olimpíadas após disputar duas edições na Star, na qual competiu ao lado de Bruno Prada e faturou uma prata em Pequim 2008 e um bronze em Londres 2012. No próximo ano, contudo, Scheidt retorna à classe na qual conquistou suas maiores glórias, como o bicampeonato olímpico em Atlanta 1996 e Atenas 2004, além da prata em Sydney 2000.

>>> E mais: Confira quem está classificado para os Jogos do Rio 2016

Na classe Laser, o brasileiro ainda faturou nada menos do que 11 títulos mundiais, um deles como juvenil, entre 1991 e 2013. Desempenho que poucos conseguiram, em qualquer esporte.

Scheidt volta a participar os Jogos Olímpicos na classe Laser, em busca da sexta medalha. Crédito: William Lucas/Inovafoto

Robert Scheidt foi convocado para os Jogos do Rio 2016 para buscar sua sexta medalha olímpica, desta vez na classe Laser. Crédito: William Lucas/Inovafoto

Scheidt foi confirmado pela CBVela em razão de seu desempenho nas principais competições nacionais e internacionais entre 2013 e 2015. Neste ano, porém, acabou decepcionando na principal competição realizada até agora, o Pan-Americano de Toronto, quando ficou somente com a medalha de prata. “Na minha última Olimpíada na Laser, em Atenas, eu vivia um momento bem diferente. Vinha de uma sequência de competições nessa classe, algo importante para você crescer nas disputas. Mas o passado não garante o futuro. Tenho muito trabalho pela frente”, afirmou o velejador brasileiro, de 42 anos.

>>> Leia ainda: COI não vê problemas nas águas do Rio 2016, diz Thomas Bach

Mesmo longe de viver sua forma mais exuberante, Robert Scheidt será uma atração à parte nas disputas da vela, nas poluídas águas da Baia de Guanabara. E a possibilidade de ver um feito histórico em casa servirá como motivação extra para o brasileiro.

Além de Scheidt, a CBVela confirmou também o nome de Fernanda Decnop, de 28 anos, como representante do Brasil na Laser Radial. Com isso, já são nove o número de atletas brasileiros confirmados na vela para os Jogos Olímpicos. Também estão convocados Martine Grael e Kahena Kunze, na classe 49erFX; Jorge Zarif, na Finn; Patricia Freitas, na RS:X feminina; Ricardo Winicki Santos, o Bimba, na RS:X masculina; e Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan, na 470 feminina.

Todos eles estarão na disputa do evento-teste para os Jogos Rio 2016 a partir deste sábado, assim como Henrique Haddad e Bruno Bethlem (classe 470 masculina); Samuel Albrecht e Isabel Swan (Nacra 17); e Marco Grael e Gabriel Borges (49er).



MaisRecentes

Governo rebatiza programa ‘Atleta Pódio”, de olho em Tóquio-2020



Continue Lendo

Tragédia das enchentes no Peru deixa Pan de Lima-2019 na berlinda



Continue Lendo