Cartola projeta recorde de 30 ouros para o Japão nos Jogos de Tóquio-2020



A cada Olimpíada, há um comportamento que nunca muda. Os cartolas, não importa a nacionalidade, adoram fazer uma projeção de medalhas. Fica bacana nas manchetes, faz um agrado com os patrocinadores, é aquela festa. Só que depois, quando a tal meta não é alcançada, correm para dar as desculpas mas estapafúrdias. Esta situação não é diferente também com os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020.

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog Laguna Olímpico no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Clique e siga 

Nesta sexta-feira, durante uma visita às obras do novo Estádio Nacional de Tóquio, que receberá a cerimônia de abertura, Yasuhiro Yamashita, chefe de esportes do Comitê Olímpico Japonês (JOC) foi simples e direto. Ele espera que os atletas japoneses quebrem o recorde de pódios em Olimpíadas, conquistando 30 medalhas de ouro em 2020. Nos Jogos do Rio-2016, o Japão levou para casa 12 medalhas douradas (de um total de 41).

Na história olímpica, a melhor performance japonesa é de 16 ouros, ocorrida em duas oportunidades: na primeira vez que recebeu os Jogos, em Tóquio-1964, e em Atenas-2004. A meta é tão ousada que se fosse alcançada na última Olimpíada, deixaria o Japão na segunda colocação geral do quadro de medalhas, atrás apenas dos Estados Unidos.

Yamashita, aos jornalistas, fez questão de avisar que a previsão expressava apenas sua opinião. “Acho que podemos fazer um cálculo de 2,5 vezes a mais sobre o resultado obtido no Rio de Janeiro. Mas isso é o que eu acho, não se trata de uma posição do comitê técnico. Vamos analisar os dados relevantes fazer uma previsão mais realista no ano que vem”, afirmou o dirigente, um ex-campeão olímpico, por sinal.  Na Olimpíada de Los Angeles-1984, ele faturou o ouro na categoria Absoluto, que não faz mais parte do programa dos Jogos.

O cartola japonês aposta que o anfitrião da próxima Olimpíada terá grandes chances de ter sucesso em modalidades como ginástica artística, judô, tênis de mesa, badminton e até no atletismo, modalidade em que o Japão vem obtendo bons resultados recentemente.

VEJA TAMBÉM:

Hipismo encaia novidades para Tóquio-2020. Até onde irá a revolução olímpica? 
Conheça os locais de treinamento do Brasil para a Olimpíada de Tóquio 
Com grana enxuta, atletismo brasileiro aposta em ‘meritocracia’ para Tóquio-2020 



MaisRecentes

Se revogar a suspensão da Rússia, o COI perderá o respeito no combate ao doping



Continue Lendo

As falhas de Isadora Williams não diminuem sua grandeza em PyeongChang



Continue Lendo

Campeã olímpica Rafaela Silva sofre racismo da PM no Rio de Janeiro



Continue Lendo