Programa Laguna Olímpico #3 no ar



Já está no ar a terceira edição do programa Laguna Olímpico, com um resumão do que aconteceu na semana. O programa pode ser visto no canal do blog no Facebook ou ainda no YouTube. Lá, você pode conferir também as demais edições.

Nesta semana, a desistência de Budapeste em concorrer na disputa pelos Jogos Olímpicos de 2024 foi o principal destaque. O COI (Comitê Olímpico Internacional) se vê diante de um mico: apenas duas cidades seguem na briga, Los Angeles e Paris. A eleição acontecerá no próximo dia 13 de setembro, em Lima (Peru), na Assembleia do COI.

Outro assunto abordado no programa foi a definição dos candidatos a melhor atleta de 2016 do Prêmio Brasil Olímpico. No masculino, estão concorrendo Thiago Braz (atletismo), Sérgio Escadinha (vôlei) e Isaquias Queiroz (canoagem velocidade). Entre as mulheres, concorrem Martine Grael e Kahena Kunze (vela), Rafaela Silva (judô) e Poliana Okimoto (maratona aquática).

Os problemas de falta de apoio financeiro para atletas e confederações olímpicas brasileiras também foi tema no programa. Uma declaração do atirador esportivo Felipe Wu, lamentando a visão imediatista no esporte brasileiro, foi ponto de partida para a discussão. Mas existem casos de entidades que ainda estão conseguindo alternativas neste mercado retraído, como o rúgbi.

Confira o vídeo do programa:

VEJA TAMBÉM:

Falta patrocinio no esporte brasileiro? O rúgbi não tem do que reclamar
Sonho de Budapeste para os Jogos de 2024 pode terminar nesta quarta-feira
O mundo mudou. Só o COI não percebeu
“Infelizmente, nosso esporte é muito imediatista”, diz Felipe Wu  



MaisRecentes

Saída de Nuzman já repercute positivamente dentro das confederações



Continue Lendo

Basquete masculino brasileiro bebe na fonte certa para tentar se reerguer da crise



Continue Lendo

O calote do Comitê Rio-2016 é uma vergonha que ficará para sempre



Continue Lendo