Prêmio Sou do Esporte 2018 terá homenagem a Maria Esther Bueno



A ex-tenista Maria Esther Bueno, maior nome do tênis brasileiro e que morreu em junho deste ano, será a homenageada do Prêmio Sou do Esporte deste ano. O evento, que acontecerá no dia 21 de novembro, no Rio de Janeiro, premia as entidades esportivas de melhor governança. Trata-se do único prêmio na América Latina para governança esportiva.

A ex-tenista brasileira Maria Esther Bueno, que morreu em junho deste ano, é homenageada na edição do Rio Open de tênis (Crédito: divulgação)

Maria Esther conquistou 19 títulos de Grand Slam em sua carreira. Foram sete de simples, 11 de duplas e um em duplas mistas. Em Wimbledon, venceu três vezes em simples, além de quatro conquistas individuais no US Open. A homenagem a Maria Esther será feita por Thomas Koch, medalha de ouro no Pan-Americano de Winnipeg-1967 em simples e duplas.

Em sua quarta edição, o Prêmio Sou do Esporte também irá destacar na categoria “Governança” as cinco confederações olímpicas com as melhores pontuações no estudo independente da Sou do Esporte. Este ano serão premiadas a CBAt (atletismo), CBRu (rúgbi), CBVela (vela), CBTM (tênis de mesa) e CBV (vôlei).

Outros premiados

Como gestor do ano, foi escolhido Sérgio Domenici, pelo trabalho frente à Liga Nacional de Basquete, que administra o NBB (Novo Basquete Brasil), uma das ligas que mais evoluiu no país nos últimos anos.

Também serão homenageadas como destaques do esporte feminino Verônica Hipólito (atletismo paralímpico), Priscila “Pedrita” Cachoeira (MMA) e Yane Marques (pentatlo moderno). O professor de educação física, Fagner José Passos, de Monte Belo (MG) receberá o prêmio na categoria “Atitude Positiva” e na categoria “Sou do Esporte Solidário” os vencedores de 2018 foram os projetos Fundetennis e o Tênis na Lagoa.

A premiação acontecerá no próximo dia 21, no Grand Hyatt (RJ), a partir das 18h30, e terá transmissão pela página da Sou do Esporte no Facebook.



MaisRecentes

Melhor do Brasil em 2018, revelação aposta em sucesso do golfe para Tóquio-2020



Continue Lendo

O ‘não’ de Calgary para Olimpíada de 2026 é mais um tapa na cara do COI



Continue Lendo

Os segredos de Jésus Morlán para reinventar a canoagem do Brasil



Continue Lendo