Pré-Olímpico feminino: vitória brasileira não esconde defeitos do time de Bassul



O objetivo inicial foi cumprido. Não se esperava outra coisa da seleção feminina de basquete em sua estréia no Pré-Olímpico de Valdívia a não ser uma vitória sobre a Argentina. Mas o placar de 72 a 62 tem que ser analisado com muito cuidado.

O primeiro jogo da nova seleção comandada por Paulo Bassul mostrou que muita coisa precisa ser trabalhada. Por exemplo, a instabilidade da equipe dentro de quadra. Em vários momentos da partida, o Brasil conseguiu abrir uma boa folga no placar, mas após uma série de erros, a diferença caia perigosamente.

O time ainda sente a debandada de jogadoras mais experientes, como Helen e Alessandra, por exemplo, e a reposição não foi feita à altura. Na armação, por exemplo a reserva Karla está em um nível muito abaixo da titular Claudinha. Ficou evidente que Adrianinha, quando puder aceitar a convocação, não sairá deste time.

De positivo, a estréia brasileira teve Iziane despontando como a estrela da equipe (foi a cestinha do jogo, com 22 pontos) e uma maior aplicação defensiva. Nesta quinta-feira, será a vez do Chile encarar o time brasileiro. Espera-se, desta vez, uma vitória com mais tranqüilidade.



MaisRecentes

Esportes de PyeongChang-2018: combinado nórdico



Continue Lendo

A história das Olimpíadas de Inverno: Lake Placid-1932



Continue Lendo