Pré-Olímpico de basquete: seleção brasileira contrata um técnico de 2ª divisão



Depois de tanto mistério, a Confederação Brasileira de Basquete anunciou nesta sexta-feira o nome do técnico que irá comandar a seleção masculina no Pré-Olímpico Mundial, que será realizado na Grécia em julho. Mas será que precisaria de tanta frescura assim para apresentar o espanhol Juan Manuel “Moncho” Monsalve como o novo treinador brasileiro?

Como dá para levar a sério um treinador cuja maior especialidade é comandar times da segunda divisão espanhola? Conforme apurou o repórter Alessandro Lucchetti na edição do Diário de S. Paulo deste sábado, Moncho, de 63 anos, acumula uma série de acessos para a primeira divisão, mas jamais foi campeão na elite de seu país.

Se isso já não é muito animador, o espanhol comandou equipes do submundo do basquete mundial, como República Dominicana, seleção sub-21 do Marrocos, Tunísia e a “fortíssima” Suíça. Com um currículo destes, já dá para prever o belo papel que a seleção brasileira irá fazer no Pré-Olímpico…

É o fim da picada


  • Marcelo, até gostaria de um técnico europeu de ponta treinando o Brasil, mas você acha que algum destes viria pra cá treinar o Brasil? Abraço,

  • Pois pe, Felipe, mas para trazer um cara como este Moncho, não seria melhor dar chance para alguém aqui do Brasil mesmo?Abraços e volte sempre

  • Felipe

    Concordo Laguna, mas te pergunto. Quem? Você sugere algum nome? Eu acho que os tecnicos daqui estão defasados e por pior que seja o “gringo” que eles trouxerem já é melhore que os que nos temos.Um exemplo que eu acho válido é no futebol, vários técnicos medianos aqui, saem do país e ganham títulos em outros países sem expressão, por pior que sejam estes técnios aqui, eles tem mais vivência que técnicos japoneses, sauditas e outros.Eu acho que é isto que vai acontecer com este espanhol.Abraço

MaisRecentes

Los Angeles 2024 promete cerimônias em dois estádios. Veja o vídeo



Continue Lendo

Correria japonesa? Brasil já pensa nas oitavas do Mundial de handebol



Continue Lendo

‘Paredão’ Maik deixa Seleção Brasileira viva no Mundial de handebol



Continue Lendo