Pré-Olímpico de basquete: ausência de Érika vai atrapalhar a seleção feminina



A notícia de que a pivô Érika foi cortada do Pré-Olímpico de Madri, por causa de uma fratura por stress, foi a pior que o técnico da seleção brasileira, Paulo Bassul, poderia ter recebido.

Depois que a experiente armadora Adrianinha pediu dispensa, alegando motivos pessoais, ficar sem Érika acabou sendo mais um golpe na equipe brasileira, graças ao seu forte jogo no garrafão. No Mundial de 2006, realizado em São Paulo, a pivô (que defende o Atlanta Dream na WNBA) também sentiu uma contusão no início da competição e fez muito falta ao time, que terminou em quarto lugar.

Para o lugar de Érika, foi chamada Graziane Coelho, que atua no Mizo Pécs, da Hungria. O Pré-Olímpico de Madrid começará no dia 9 de junho (clique aqui para conferir a tabela do torneio).



MaisRecentes

Hipismo ensaia novidades para Tóquio-2020. Até onde irá a revolução olímpica?



Continue Lendo

Saiba porquê o levantamento de peso corre risco de ser cortado das Olimpíadas



Continue Lendo

Ciclistas olímpicos brasileiros participam de festival em São Paulo



Continue Lendo