Pivô Kátia diz que não tem medo de morrer



A pivô Kátia Regina dos Santos, afastada das quadras brasileiras de basquete por apresentar problemas de arritmia cardíaca, afirmou em excelente entrevista ao repórter Mateus Silva Alves, do Diário de S. Paulo desta sexta-feira, que não tem medo de morrer dentro de quadra.

Com contrato de oito meses assinado com o Zaragoza (Esp), Kátia, de 24 anos, assegura que confia no aval dos médicos espanhóis. E aproveitou para desqualificar a opinião de Nabil Gorayeb, do Instito Dante Pazzanese, que havia declarado a pivô como incapacitada para jogar basquete. “Só que esse Nabil disse que o William (jogador do Palmeiras) e o Fabrício Carvalho (do Goiás) não poderiam mais jogar e eles estão jogando”. Gorayeb aponta que os exames realizados na Espanha foram superficiais e que ela corre risco de morrer em quadra.



  • Anônimo

    Ele liberou o William e não afastou definitivamente o fabrícioEm nov de 2007 a jogadora foi DEFINITIVAMENTE afastada da Espanha por risco de vida

MaisRecentes

“Infelizmente, nosso esporte é muito imediatista”, diz Felipe Wu



Continue Lendo

Sonho de Budapeste para os Jogos de 2024 pode terminar nesta quarta-feira



Continue Lendo