‘Besuntado de Tonga’ sofre no Mundial de canoagem velocidade



Pita Taufatofua (à frente), de Tonga, participa da prova do K2 500 m ao lado de Malakai Ahokava, no Mundial de canoagem velocidade de Szeged (Crédito: Divulgação)

Em busca de alcançar o sonho de disputar sua terceira Olimpíada em três modalidades diferentes, Pia Taufatofua, o famoso “Besuntado de Tonga”, está sentindo na pele que pode  ver seu plano tornar-se um verdadeiro mico. Após participar da Rio-2016 como atleta do taekwondo e dos Jogos de Inverno de PyeongChang-2018, no esqui cross country, o tonganês tem como meta chegar em Tóquio-2020 como atleta da canoagem velocidade. Seu desempenho no atual Mundial de Szeged, na Hungria, mostra que a coisa não será fácil.

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog Laguna Olímpico no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Clique e siga

Taufatofua ficou mundialmente conhecido não por seus talentos esportivos. Tanto na abertura da Rio-2016 quanto em PyeongChang-2018, ele foi o porta-bandeira do pequeno país arquipélago da Oceania. Nas duas cerimônias, desfilou com o peito besuntado de óleo de coco, seguindo uma tradição tongonesa. Nem mesmo o frio da cidade sul-coreana, na Olimpíada de Inverno, intimidou o “Besuntado de Tonga”.

Tanto em 2016 quanto em 2018, Pita Taufatofua beneficiou-se de critérios de classificação bem afáveis, nos quais as federações internacionais dedicam vagas remanescentes em suas modalidades para países sem representatividade. Daí a intenção de buscar a terceira Olimpíada por uma terceira modalidade diferente, desta vez na canoagem velocidade. Só que o sonho está quase naufragando (desculpem o trocadilho).

 

 

Ver essa foto no Instagram

 

When you’re facing the wrong way and they start the race without you… But you still get a PB 😎

Uma publicação compartilhada por Pita Taufatofua (@pita_tofua) em

Em sua estreia, na última quarta-feira (21), ficou em último lugar em sua bateria na prova do K1 200 m, a 24s22 do vencedor, o sérvio Strahinja Stefanovic. Foi até constrangedora a dificuldade com a qual Taufatofua tinha para controlar o barco, como ele mesmo admitiu e o vídeo acima demonstra.

Nesta quinta (22), no K2 500 m, em parceria com Malakai Ahokava, a situação não foi melhor. A dupla de Tonga ficou em último em sua série, com 1min09s36 de diferença para o vencedor. Nada que tire o ânimo do otimista tongonês, que jpa desistiu de buscar sua classificação novamente pelo taekwondo, como ele mesmo deixou no ar em abril.

“Eu não sinto a pressão. Sei lidar bem com as críticas. Todos sempre me subestimaram a minha vida toda e ainda assim cheguei a duas Olimpíadas. Irei para a minha terceira. Até fevereiro ainda faltam seis meses”, disse Taufatofua ao site da Federação Internacional de Canoagem, referindo-se ao qualificatório da canoagem velocidade da Oceania.

As definições de otimismo foram atualizadas, essa é a verdade.

VEJA TAMBÉM:

‘Besuntado de Tonga’ já sonha com vaga em Tóquio-2020 
‘Besuntado de Tonga’ pode tentar vaga em dois esportes para Tóquio-2020 
Brasil busca vagas olímpicas e novos pódios no Mundial de canoagem velocidade



MaisRecentes

Todos os campeões da história do Mundial masculino de basquete



Continue Lendo

Brasil no Mundial de basquete merece elogios e profundas reflexões



Continue Lendo