Pequim-08: o fiasco de Diego Hypólito e a dificuldade de assumir as próprias falhas



A primeira imagem que me veio à mente quando vi o ginasta Diego Hypólito surpreendentemente ao chão, no final de sua apresentação na prova do solo, no último domingo, é que este rapaz teria sua vida transformada num inferno. Considerado favorito absoluto para conquistar a medalha de ouro pela conceituada revista americana “Sports Illustrated”, Diego estampou no rosto mo espanto que tantas pessoas sentiram ao ver aquela cena.

Nesta terça-feira, Diego Hypólito resolveu encarar os jornalistas brasileiros que estão em Pequim. Voltou a pedir desculpas por não trazer a medalha – coisa que absolutamente ele precisa fazer, afinal não deve nada a ninguém – e negou, enfático, que tenha sentido a pressão de estar tão perto do ouro.

Dando uma garimpada em diversos sites, pesquei as frases mais interessantes de Diego: “Não sou amarelão. Disputei cinco mundiais e sei lidar com a pressão(…) Gosto de decisões, o que aconteceu foi uma fatalidade(…) a ferida está aberta, mas o Diego está inteiro, está vivo”.

Engraçado como às vezes as palavras não conseguem expressar exatamente aquilo que a pessoa está sentindo. Pode até ser que Diego Hypólito realmente não tenha sentido a pressão, mas exibia uma auto-confiança acima do normal. Nas entrevistas (poucas) que dava dias antes da prova, era nítido que o brasileiro já se sentia com a medalha no peito. O sorriso que exibia durante sua série era um sinal de que ele sentia o ouro garantido.

E a tomar como base as palavras de pessoas próximas ao ginasta, a tese de que ele não sentiu a pressão passa a ser questionada. Como, por exemplo, da técnica ucraniana Irina Ilyiashenko, da seleção feminina, ao jornal O Globo: “Ele não aguentou a pressão psicológica”. Ou o que disse a presidente da Confederação Brasileira de Ginástica, Vicélia Florenzano, também ao Globo: “Ele implodiu depois da derrota (…) É claro que não vai ficar feliz de um dia para o outro, mas fiquei preocupada com a forma como sentiu tudo isso”.



MaisRecentes

Se revogar a suspensão da Rússia, o COI perderá o respeito no combate ao doping



Continue Lendo

As falhas de Isadora Williams não diminuem sua grandeza em PyeongChang



Continue Lendo

Campeã olímpica Rafaela Silva sofre racismo da PM no Rio de Janeiro



Continue Lendo