Pequim-08: Medalha e recorde provam que César Cielo não precisa de marketing



As sensacionais atuações do nadador paulista César Cielo, nesta quinta-feira, ao conquistar de forma brilhante a medalha de bronze nos 100m livre e bater (por alguns minutos) o recorde olímpico dos 50m livre – classificando-se com o segundo melhor tempo para as semifinais – só confirmaram o que muitos apostavam, antes mesmo de os Jogos Olímpicos começarem.

Em 11 de abril, na coluna “Diário Esportivo”, reproduzindo o material que é publicado no Diário de S.Paulo às sextas-feiras, este blogueiro também jogava suas fichas em Cielo. Para mim, ele era o grande nome da natação brasileira a brilhar em Pequim, apesar de todo o marketing criado sobre Thiago Pereira, impulsionado pelos seis ouros obtidos no Pan-Americano do Rio (como se o Pan valesse para alguma coisa…).

Após a eletrizante chegada dos 100m, Cielo garantiu que o melhor ainda estava por vir. O não é que ele cravou 21s47 na eliminatória dos 50m? Tudo bem que o francês Amaury Leveux em seguida superou a marca em um centésimo (21s46), mas o fato é que Cielo desponta como favorito para brigar pela medalha de ouro nesta prova.

Foto: Sátiro Sodré/Divulgação CBDA



MaisRecentes

Governo rebatiza programa ‘Atleta Pódio”, de olho em Tóquio-2020



Continue Lendo

Tragédia das enchentes no Peru deixa Pan de Lima-2019 na berlinda



Continue Lendo