Pequim-08: descoberta a razão do fiasco de Jadel Gregório no salto triplo



Jadel Gregório, aquele mesmo que chegou cheio de marra em Pequim, dispensou o período de aclimatação em Macau ao lado dos demais integrantes da equipe de atletismo para poder desfilar na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, deixou aos prantos a pista do Ninho do Pássaro na última quarta-feira.

Atônito, ele não conseguia encontrar explicações para o fato de um atleta que já saltou 17m90 só chegar, com muito custo diga-se de passagem, a 17m20. “Não sei o que aconteceu, trabalhei o ano inteiro, não sei o que deu errado”, balbuciou Jadel, desta vez sem marra.

Talvez a explicação esteja na vitória de hoje de Maurren Maggi. No início de seu carreira, Jadel também foi orientado pelo técnico Nélio Moura, que deixa Pequim com o orgulho de ter preparado dois campeões olímpicos: além da própria Maurren, o panamenho Irving Saladino, ouro no salto em distância.

Só que Jadel brigou com Nélio. Como também brigou com o inglês Peter Stanley (que treinou o inglês Jonathan Edwards, atual campeão olímpico) e Pedro Henrique de Toledo, ex-treinador de João do Pulo, largado sozinho em um hotel meia-lua de Pequim. No final, o brigão Jadel estava sozinho.

Isso explica porque Jadel ficou em sexto e Maurren Maggi levou a medalha de ouro.

Foto: Nélio Moura (à dir.), ao lado de Maurren Maggi
Crédito: Divulgação/CBAt



MaisRecentes

Liberação da Fiba é o mais novo título mundial do basquete brasileiro



Continue Lendo

Herói olímpico dos EUA desafia escândalo sexual no Mundial de taekwondo



Continue Lendo

Com medalhista olímpico, Brasil estreia sábado no Mundial de taekwondo



Continue Lendo