Patrocinador do COB também apoiará o Comitê Paralímpico Brasileiro



Prova de atletismo paralímpico válida pelo Open Brasil, no CT Paralímpico, em São Paulo (Crédito: Alê Cabral/CPB)

O CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro) anunciará nesta terça-feira (7) seu quinto patrocinador neste ciclo até os Jogos de Tóquio-2020. A entidade acertou um acordo com a Ajinomoto do Brasil. A empresa da área alimentícia já tinha assinado para também apoiar o COB (Comitê Olímpico do Brasil), no último mês de março.

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog Laguna Olímpico no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Clique e siga

O contrato que será anunciado neste terça terá validade até o final de 2020, mesmo período de duração do acordo feito com o COB.

Este será o quinto parceiro do CPB, que já conta com os patrocínios das Loterias Caixa, Toyota, Braskem (apenas para o atletismo) e Semp TCL, contrato assinado no último mês de abril.

A Ajinoimoto está no Brasil desde 1956, mas é uma multinacional com sede em Tóquio. A unidade brasileira é a terceira mais importante do grupo  fora do Japão, atrás apenas da Tailândia e dos Estados Unidos.  No ano fiscal de 2017 o Grupo Ajinomoto obteve um faturamento global de US$ 10,4 bilhões e nacional de R$ 2,3 bilhões.

Com mais este patrocínio, o Comitê Paralímpico terá um reforço em sua preparação não apenas para a Paralimpíada de Tóquio mas também para os Jogos Parapan-Americanos, que acontecerão em Lima (PER), entre 23 de agosto e 1º de setembro.

VEJA TAMBÉM:

+ Comitê paralímpico ganha novo patrocinador para Tóquio-2020
A tocha paralímpica de Tóquio-2020 é revelada. Veja detalhes 

Conheça o programa esportivo paralímpico de Paris-2024 
Veja os esportes do Pan de Lima que dão vagas para Tóquio-2020
Com a eleição de Andrew Parsons, Brasil passa a ter dois membros no COI 
Conheça os games que serão lançados para os Jogos de Tóquio-2020



MaisRecentes

Derrota na estreia não muda o roteiro do Brasil no Pré-Olímpico de basquete



Continue Lendo

Entenda os caminhos do basquete feminino do Brasil para chegar a Tóquio-2020



Continue Lendo