Ourinhos volta a dar as cartas no basquete feminino de São Paulo



Terminou nesta terça-feira, quase secretamente (o “quase” fica por conta das heróicas transmissões do canal ESPN Brasil) o Campeonato Paulista feminino de basquete. Em uma partida bastante equilibrada, o Ourinhos derrotou o Americana por 55 a 52 e retomou o título estadual, fechando a série decisiva em 3 a 0.

No ano passado, o Ourinhos viu sua hegemonia de quatro títulos consecutivos ser quebrada pelo Catanduva, em um resultado que culminou com a demissão do treinador Paulo Bassul, atualmente apenas no comando da seleção brasileira.

Vejo no sempre completo Painel do Basquete Feminino que os destaques do time comandado pelo técnico Urubatan Paccini foram Chuca (12 pontos e oito rebotes) e Karina (11 pontos, sete rebotes e duas assistências). Foi o primeiro título estadual de Urubatan como treinador, embora ele tenha participado das demais conquistas do Ourinhos como auxiliar de Bassul.

O mais triste em tudo isso é que só os apaixonados por basquete é que souberam deste feito do Ourinhos. Uma pena. No tempo em que era setorista da modalidade, cobrindo pelo Diário Popular, toda final de Paulista feminino era um acontecimento, com direito a generosas reportagens em todos os jornais. Hoje, quando muito, rende uma nota de colunão e olhe lá.



MaisRecentes

Sonho de Budapeste para os Jogos de 2024 pode terminar nesta quarta-feira



Continue Lendo

Falta patrocínio no esporte brasileiro? O rúgbi não tem do que reclamar



Continue Lendo

Oscar Schmidt no All-Star da NBA alivia a depressão do basquete brasileiro



Continue Lendo