Sem maior rival, Nuzman oficializa candidatura à Odepa



Carlos Arthur Nuzman enviou na semana passada carta que oficializa sua intenção de concorrer à presidência da Odepa (Organização Desportiva Pan-Americana). O documento de duas páginas confirmou a intenção do presidente do COB (Comitê Olímpico do Brasil), já manifestada no final do ano passado, durante uma reunião dos representantes da entidade pan-americana.

O dirigente brasileiro deverá concorrer contra outros quatro candidatos, que serão escolhidos pelos 41 comitês olímpicos nacionais que compõe a Odepa no dia 26 de abril, em Montevideo. Sua tarefa, porém, ficou um pouco mais fácil por causa da desistência do uruguaio Julio Maglione, atual presidente da Odepa, concorrer à reeleição.

Carta enviada pelo secretário-geral do COB, Sergio Vieira da Costa Lobo, indicando Carlos Nuzman para concorrer à presidência da Odepa (Crédito: Reprodução)

Carta enviada pelo secretário-geral do COB, Sergio Vieira da Costa Lobo, indicando Carlos Nuzman para concorrer à presidência da Odepa (Crédito: Reprodução)

A carta que confirmou a candidatura de Nuzman, obtida pelo site “Inside the Games”, chegou à Odepa dois dias antes do prazo final para a confirmação das candidaturas (quarta-feira, 25). O brasileiro foi o último a enviar o documento para a secretária-geral da entidade, Jimena Saldaña.

O texto (veja parte dele à esqueda) fez um resumo da carreira de Nuzman como dirigente esportivo, primeiro no comando da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei) e depois como mandatário do COB. A carta enalteceu ainda o trabalho de Nuzman como organizador de eventos: Jogos Sul-Americanos-2002, Pan-2007, terminando com a realização da Olimpíada e Paralimpíada Rio-2016.

Sem a concorrência de Maglione (também presidente da Federação Internacional de Natação), não há como negar que o brasileiro larga com favoritismo. Os outros quatro candidatos não possuem o mesmo peso político do presidente do COB. A princípio, seu maior rival deve ser Neven Ilic, presidente do comitê olímpico chileno. Os outros concorrentes são José Joaquín Puello (República Dominicana), Keith Joseph (São Vicente e Granadinas) e Richard Peterkin (Santa Lúcia). Esse último já admitiu que pode abdicar da candidatura e apoiar outro concorrente.

LEIA MAIS SOBRE CARLOS NUZMAN:

Crítico da Rio-2016 pode melar sonho de Nuzman na Odepa
O que esperar da ‘nova’ Era Nuzman?
COB fará enfim sua troca de guarda?
Corte nas verbas da loteria não foi punição a ninguém”, diz novo diretor do COB
Ressaca olímpica começou mais cedo do que se imaginava



MaisRecentes

Entenda como foi a bizarra mudança no nome da Federação Mundial de taekwondo



Continue Lendo

No Dia Olímpico, comemore acompanhando muito esporte



Continue Lendo