Sem maior rival, Nuzman oficializa candidatura à Odepa



Carlos Arthur Nuzman enviou na semana passada carta que oficializa sua intenção de concorrer à presidência da Odepa (Organização Desportiva Pan-Americana). O documento de duas páginas confirmou a intenção do presidente do COB (Comitê Olímpico do Brasil), já manifestada no final do ano passado, durante uma reunião dos representantes da entidade pan-americana.

O dirigente brasileiro deverá concorrer contra outros quatro candidatos, que serão escolhidos pelos 41 comitês olímpicos nacionais que compõe a Odepa no dia 26 de abril, em Montevideo. Sua tarefa, porém, ficou um pouco mais fácil por causa da desistência do uruguaio Julio Maglione, atual presidente da Odepa, concorrer à reeleição.

Carta enviada pelo secretário-geral do COB, Sergio Vieira da Costa Lobo, indicando Carlos Nuzman para concorrer à presidência da Odepa (Crédito: Reprodução)

Carta enviada pelo secretário-geral do COB, Sergio Vieira da Costa Lobo, indicando Carlos Nuzman para concorrer à presidência da Odepa (Crédito: Reprodução)

A carta que confirmou a candidatura de Nuzman, obtida pelo site “Inside the Games”, chegou à Odepa dois dias antes do prazo final para a confirmação das candidaturas (quarta-feira, 25). O brasileiro foi o último a enviar o documento para a secretária-geral da entidade, Jimena Saldaña.

O texto (veja parte dele à esqueda) fez um resumo da carreira de Nuzman como dirigente esportivo, primeiro no comando da CBV (Confederação Brasileira de Vôlei) e depois como mandatário do COB. A carta enalteceu ainda o trabalho de Nuzman como organizador de eventos: Jogos Sul-Americanos-2002, Pan-2007, terminando com a realização da Olimpíada e Paralimpíada Rio-2016.

Sem a concorrência de Maglione (também presidente da Federação Internacional de Natação), não há como negar que o brasileiro larga com favoritismo. Os outros quatro candidatos não possuem o mesmo peso político do presidente do COB. A princípio, seu maior rival deve ser Neven Ilic, presidente do comitê olímpico chileno. Os outros concorrentes são José Joaquín Puello (República Dominicana), Keith Joseph (São Vicente e Granadinas) e Richard Peterkin (Santa Lúcia). Esse último já admitiu que pode abdicar da candidatura e apoiar outro concorrente.

LEIA MAIS SOBRE CARLOS NUZMAN:

Crítico da Rio-2016 pode melar sonho de Nuzman na Odepa
O que esperar da ‘nova’ Era Nuzman?
COB fará enfim sua troca de guarda?
Corte nas verbas da loteria não foi punição a ninguém”, diz novo diretor do COB
Ressaca olímpica começou mais cedo do que se imaginava



MaisRecentes

Isaquias Queiroz vai aumentar sua coleção de medalhas no Mundial de canoagem?



Continue Lendo

Brasil estreia em mundiais de badminton e wrestling nesta segunda



Continue Lendo