Vem aí um novo ídolo do esporte brasileiro: Hugo Calderano



Hugo Calderano vem fazendo história no Aberto do Catar (Crédito: ITTF)

Se você não conhece muita coisa sobre tênis de mesa, tem a chance de se atualizar até às 10h30 (horário de Brasília) deste domingo. A partir deste horário, busque no site da ITTF (Federação Internacional de Tênis de Mesa) o link do tempo real e veja em ação o futuro ídolo do esporte olímpico brasileiro. Hugo Calderano, número 15 do ranking mundial, estará decidindo o Aberto do Catar diante do chinês Fan Zhendong, segundo do mundo. Só que a impressionante caminhada de Calderano até esta decisão reforça a certeza de que estamos diante de um fenômeno da modalidade.

Aos 21 anos, o mesa-tenista carioca vem mostrando uma evolução impressionante nos últimos quatro anos. Medalha de bronze na Olimpíada da Juventude de Nanquim-2014, campeão individual e por equipes do Pan-Americano de Toronto-2015, Hugo Calderano voltou a surpreender na Olimpíada Rio-2016. Ao ficar em 9º lugar, igualou o melhor resultado do país em Jogos Olímpicos, que tinha sido conquistado 20 anos antes por Hugo Hoyama. Naquele mesmo ano, encerrou a temporada como 21º melhor do mundo e tudo indicava que chegaria mais longe.

Sofreu com lesões na temporada de 2017 mas voltou com tudo este ano. Para efeito de comparação, o Aberto do Catar seria o equivalente a um torneio Grand Slam do tênis. Os melhores do mundo participam desta competição. E pelo menos dois dos top 4 caíram diante de Calderano.

O primeiro deles foi o alemão Timo Boll. Líder da lista da ITTF por conta de uma mudança no ranking, o alemão é um dos poucos não-asiáticos a conseguir bater os rivais da China, a grande potência do tênis de mesa. Na sexta-feira, pelas oitavas de final, Calderano derrotou Boll por 4 a 1 (11/9, 11/9, 11/8, 7/11 e 12/10), com direito a uma virada no quinto set.

Se o resultado já havia sido surpreendente, neste sábado o brasileiro voltou a dar um show. Após superar o japonês Tomokazu Harimoto, número 12 do mundo, nas quartas, Calderano destruiu o chinês Lin Gaoyuan, quarto do ranking mundial. Mais impressionante ainda foi o placar, um 4 a 0 sem contestação. O narrador da transmissão do site da ITTF estava encantado com o jogador brasileiro, dizendo que “ele estava fazendo história”.

Veja aqui os melhores momentos desta partida

Neste domingo, Hugo Calderano terá um novo chinês pela frente, Fan Zhendong. Só o fato de chegar a uma decisão de Grand Slam já o deixará entre os top 10 do mundo. O resultado pouco importará. A verdade é que estamos vendo nascer um novo fenômeno do esporte brasileiro.

VEJA TAMBÉM:

Calderano espera repetir no Mundial desempenho da Rio-2016 
Aberto do Brasil vale por Hugo Calderano 
Novo ranking motiva Hugo Calderano a buscar marca inédita 
Hugo Calderano perto de superar marca que já dura 60 anos 
Hugo Calderano, anotem esse nome



MaisRecentes

Hora da parada técnica



Continue Lendo

Dez mulheres olímpicas que deixam o Brasil orgulhoso



Continue Lendo

Atletismo brasileiro fica no lucro após Campeonato Mundial indoor



Continue Lendo