Noruegueses traídos pelo Google tradutor em PyeongChang



Chefes de cozinha da delegação da Noruega posam ao lado da “encomenda” de 15.000 ovos que receberam na Vila Olímpica (Crédito: Reprodução/Twitter)

O que um erro de tradução não pode fazer, não é mesmo?

Em um país cujo idioma é uma barreira bastante considerável, como é o caso da Coreia do Sul, o uso de um aplicativo de tradução simultânea acaba sendo uma bela ajuda. Foi o que pensaram os chefes de cozinha da Noruega, que integram a delegação do país na Olimpíada de Inverno de PyeongChang-2018.

Para reforçar o cardápio dos atletas, eles resolveram encomendar a compra de ovos em um supermercado local. Mas se ninguém fala coreano, como fazer? Ao invés de pedir ajuda a um intérprete, para agilizar tudo recorreram ao Google tradutor, uma ferramenta que auxilia em traduções básicas.

O problema é que ao traduzir o pedido de 1.500 ovos, foram encomendados na verdade 15.000! Ao receberem a encomenda na Vila Olímpica de PyeongChang.

“A entrega dos ovos não acabava nunca. Foi inacreditável”, afirmou o chef Stale Johansen, ao jornal norueguês “Aftenpostern”.

“Haverá omeletes, ovos cozidos e fritos, salmão defumado com ovos mexidos. E vamos querer fazer muitos  pães doces para festejar nossas medalhas de ouro”, brincou.

Apesar do “pequeno erro de cálculo”, os noruegueses conseguiram devolver ao supermercado os ovos extras que não faziam parte do pedido original.

VEJA TAMBÉM:

Delegação do Brasil encolhe 30% nos Jogos de Inverno em quatro anos
Brasileiros em PyeongChang-2018: esqui cross-country
Brasileiros em PyeongChang-2018: snowboard
Brasileiros em PyeongChang-2018: patinação artística
Brasileiros em PyeongChang-2018: bobsled
Doping da Rússia continua dando muita dor de cabeça para o COI



MaisRecentes

Hora da parada técnica



Continue Lendo

Vem aí um novo ídolo do esporte brasileiro: Hugo Calderano



Continue Lendo

Dez mulheres olímpicas que deixam o Brasil orgulhoso



Continue Lendo