NBB 2009 começa hoje com a missão de reunificar o basquete brasileiro



Esta quarta-feira será uma data especial para o basquete brasileiro. O início do Novo Basquete Brasil (NBB), o campeonato nacional que será gerido pelos clubes, é um marco na história da modalidade. Não é, como se chegou a falar, no primeiro campeonato administrado pelas equipes: a Nossa Liga de Basquete (NLB), comandada pelo ex-cestinha Oscar Schmidt, tentou fazer o mesmo, há três anos, mas sofreu boicote de clubes e da própria Confederação Brasileira de Basquete (CBB).

Desta vez, a entidade deu a anuência à competição, até porque vive um clima eleitoral e o presidente Gerasime Boziks, o Grego, enfraquecido politicamente após o fisco dos dois últimos Nacionais (um terminou sem campeão e o outro teve o boicote dos clubes paulistas), viu que não tinha saída.

Organizado através da Liga Nacional de Basquete (LNB), o campeonato já chega anabolizado com o dinheiro da TV Globo, que segundo o presidente da Liga, o empresário Kouros Monadjemi, será parceira da competição. Uma parceira disposta a abrir os cofres, diga-se de passagem.

Segundo reportagem do Diário de S. Paulo desta quarta-feira, assinada por Alessandro Lucchetti, nesta primeira temporada do NBB a emissorá investirá R$ 1,5 milhão. Para se ter uma ideia, na Superliga de vôlei 2008/09, que há anos vem sendo transmitida pela Globo e pelo canal pago Sportv, a emissora pagou R$ 1,2 milhão. E há a possibilidade de jogos do NBB serem transmitidos pela própria Globo.

Enfim, não se deve achar que tudo irá melhorar no basquete brasileiro só por causa do Novo Basquete Brasil. Vamos aguardar o desenrolar do campeonato, mas é inegável que existe no ar um clima de otimismo nas quadras.

Confira aqui a tabela completa do NBB-2009.