Mundial de revezamento é agradável prévia para Londres-2017



Este final de semana reserva aos fãs do atletismo uma atração especial. Em Nassau, nas Bahamas, será disputada o 3º Campeonato Mundial de revezamentos. O evento será uma espécie de prévia para o principal evento da temporada 2017, o Mundial de Londres.

Já faz algum tempo que a Iaaf (Associação das Federações Internacionais de Atletismo) vem criando espécie de “franquias” de seus eventos em forma de mundiais, para atrair ainda mais a mídia e o público. Já  tinha sido assim com os mundiais de meia maratona e marcha atlética. E o melhor: pagando uma bela grana. Um total de US$ 1, 26 milhão (R$ 3,9 milhões) será distribuído na competição. Cada equipe campeã receberá US$ 50 mil (R$ 157,8 mil).

Para quem nunca viu, trata-se de um evento muito legal. Além da prova de revezamento ser por si só emocionante e imprevisível (já viu quantas vezes uma equipe deixa cair um bastão na troca e ser eliminada?), é uma oportunidade de ver algumas das estrelas das provas de velocidade do atletismo.

VEJA MAIS SOBRE ATLETISMO:

Caio Bonfim pode ser a boa surpresa do atletismo brasileiro em 2017 
Escândalo do doping deve deixar a Rússia fora do Mundial de atletismo 
+ Thiago Braz sonha com voos mais altos 
Thiago Braz derrota Lavillenie na primeira prova de 2017 no salto com vara

O jamaicano Usain Bolt não estará presente, é bem verdade. Mas o Mundial contará com atletas de alto nível, como o canadense Andre de Grasse, dono de três medalhas olímpicas na Rio-2016 (prata nos 200 m, bronze nos 100 m e 4 x 100m). O time jamaicano do 4 x 100m, mesmo sem Bolt, estará fortíssimo, com Yohan Blake (quatro medalhas olímpicas, sendo duas de ouro no 4 x 100 m) e o veterano Asafa Powell. Os Estados Unidos trarão simplesmente Justin Gatlin (grande rival de Bolt em 2016) e Lashawn Merritt (bicampeão olímpico no 4 x 400 m).

No feminino, a competição também terá grandes nomes, como o da jamaicana Elaine Thompson, campeã olímpica no Rio-2016 nos 100 e 200 m; a holandesa Dafne Schippers, campeã mundial de 2015 nos 200 m e prata olímpica na mesma prova em 2016; e as americanas Tianna Bartoletta e English Garden, campeãs olímpicas do 4 x 100 no Rio de Janeiro, entre outras.

O Brasil estará em Nassau com equipes em todas as provas olímpicas (4 x 100 m e 4 x 400 m), masculino e feminino. O principal objetivo será assegurar um lugar entre os oito finalistas e assim garantir vaga brasileira no Mundial de Londres, que será realizado em agosto.

O Mundial de revezamento poderá ser acompanhando online, no site da Iaaf ou pela TV. O canal SporTV informa que passará os eventos deste sábado a partir da 0h30 da madrugada de domingo, em VT. No domingo, está programado para passar ao vivo, a partir das 20h, no SporTV 3.

Confira abaixo a programação completa de provas do Mundial de revezamento:

Sábado – 22/4 (horário de Brasília)

20h35 – 4 x 200 m feminino (eliminatórias)*
20h59 – 4 x 100 m masculino (eliminatórias)
21h31 – 4 x 400 m feminino (eliminatórias)
22h12 – 4 x 400 m masculino (eliminatórias)
22h48 – 4 x 800 m feminino (final)*
23h12 – 4 x 100 m masculino (final B)
23h21 – 4 x 200 m feminino (final)
23h36 – 4 x 100 m masculino (final)

Domingo – 23/4 (horário de Brasília)

20h35 – 4 x 200 m masculino (eliminatórias)*
21h – 4 x 100 m feminino (eliminatórias)
21h22 – 4 x 400 m masculino (final B)
21h35 – 4 x 400 m feminino (final B)
21h47 – 4 x 800 m masculino (final)*
22h11 – 4 x 400 m feminino (final)
22h29 – 4 x 200 m masculino (final)*
22h46 – 4 x 100 m feminino (final B)
22h55 – 4 x 400 m masculino (final)
23h13 – 4 x 100 m feminino (final)
23h30 – 4 x 400 m misto (final)*

* Obs: prova não-olímpica



MaisRecentes

COI volta a se preocupar com os custos dos Jogos de inverno. Mas os de 2026



Continue Lendo

Pole dance, poker e pebolim (ou totó): mais novidades no programa olímpico?



Continue Lendo