Mundial 2010: seleção brasileira feminina de basquete encara a hora da verdade



Com os cortes de Micaela e Tássia, além das chegadas de Iziane e Érika, a seleção brasileira feminina de basquete começa a sua semana mais importante em 2010. Nesta quinta-feira, com o início do Campeonato Mundial da República Tcheca, o Brasil, poderá comprovar se a troca no comando da equipe, com a chegada do desconhecido espanhol Carlos Colinas para substituir Paulo Bassul.

A principal incógnita é saber como se comportará este time brasileiro, sob a batuta de Colinas, reforçado por Iziane e Érika, que acabaram de conquistar o vice-campeonato na WNBA pelo Atlanta Dream. A expectativa é queo time melhore, especialmente depois do desempenho no Torneio de Picardie, na França, semana passada.

Nesta competição, o time brasileiro terminou com somente uma vitória, diante da Argentina, por um surpreendente placar apertado de 77 a 71. Depois, amargou derrota para a França, atual campeã europeia (69 x 59) e por fim uma inacreditável derrota para o Japão, por 83 a 71, adversário para o qual o Brasil não perdia em um torneio oficial da Fiba há 43 anos e cuja pivô mais alta tem 1m83!

A aposta brasileira neste Mundial é bem alta. O time só conta com o talento de Janeth Arcain fora das quadras, atuando como auxiliar de Carlos Colinas. O time é mesclado por garotas inexperientes, porém com potecial, como a jovem pivô Damiris, com as veteranas Helen Luz e Alessandra Oliveira, ambas com 37 anos. O fator de desequilíbrio a favor do Brasil poderá ser justamente a presença da dupla Iziane/Érika.

Agora, só resta torcer!



MaisRecentes

As falhas de Isadora Williams não diminuem sua grandeza em PyeongChang



Continue Lendo

Campeã olímpica Rafaela Silva sofre racismo da PM no Rio de Janeiro



Continue Lendo

Heróis de PyeongChang #5: seleção americana feminina de hóquei no gelo



Continue Lendo