As medalhas do Brasil no Mundial de judô



O Brasil levou o bronze na competição por equipes mistas do Mundial de Tóquio (Crédito: Rafal Burza/CBJ)

Atualizado em 1º/9/2019

O Campeonato Mundial de judô foi encerrado neste domingo (1º), em Tóquio, com um novo pódio do Brasil. Desta vez, na competição por equipes mista, que será uma das novidades no programa esportivo da Olimpíada de 2020. Com o time formado por Rafaela Silva (57 kg), Eduardo Barbosa (73 kg), Maria Portela (70 kg), Mayra Aguiar (78 kg), Rafael Macedo (90 kg) e Rafael Silva (+ 90 kg), o Brasil bateu a Mongólia por 4 a 2 na disputa do bronze.

Com isso, o judô do Brasil encerrou sua participação com três medalhas, todas de bronze. Foi uma campanha numericamente melhor do que em 2018, quando só obteve um pódio, com Érika Miranda. As medalhas anteriores vieram todas com o judô feminino. Na sexta-feira (30), Mayra Aguiar terminou em terceiro lugar na categoria 78 kg e chegou à incrível marca de seis medalhas. São duas de ouro, uma de prata e três de bronze.

A outra foi graças à Rafaela Silva, com o bronze nos 57 kg, na última terça-feira (27).

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog Laguna Olímpico no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Clique e siga 

Agora, o Brasil soma um total de 51 medalhas na história dos Mundiais.

 

Abaixo, confira todas as medalhas do Brasil na história do Mundial de judô

Medalha de ouro

João Derly – 66 kg – Cairo (Egito)/2005
João Derly – 66 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2007
Tiago Camilo – 81 kg – Rio der Janeiro (Brasil)/2007
Luciano Corrêa (100 kg) – Rio de Janeiro (Brasil)/2007
Rafaela Silva (57 kg) – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Mayra Aguiar (78 kg) – Chelyabinsk (Rússia)/2014
Mayra Aguiar (78 kg) – Budapeste (Hungria)/2017

Medalha de prata

Aurélio Miguel – 95 kg – Hamilton (Canadá)/1993
Aurélio Miguel – 95 kg – Paris (França)/1997
Mayra Aguiar – 78 kg – Tóquio (Japão)/2010
Leandro Guilheiro – 81 kg -Tóquio (Japão)/2010
Leandro Cunha – 66 kg – Tóquio (Japão)/2010
Leandro Cunha – 66 kg – Paris (França)/2011
Rafaela Silva – 57 kg – Paris (França)/2011
Equipe masculina – Paris (França)/2011
Érika Miranda – 52 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Maria Suelen Altheman – + 78 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Rafael Silva – + 100 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Equipe feminina – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Maria Suelen Altheman – + 78 kg – Chelyabinsk (Rússia)/2014
David Moura – + 100 kg – Budapeste (Hungria)/2017
Equipe mista – Budapeste (Hungria)/2017

Medalha de bronze

Chiaki Ishii – 93 kg – Ludwigshafen (Alemanha)/1971
Walter Carmona – 86 kg – Paris (França)/1979
Aurélio Miguel – 95 kg – Essen (Alemanha)/1987
Rogério Sampaio – 73 kg – Hamilton (Canadá)/1993
Daniele Zangrando – 56 kg – Tóquio (Japão)/1995
Edinanci Silva – 72 kg – Paris (França)/1997
Fúlvio Myata – 60 kg – Paris (França)/1997
Sebastian Pereira – 73 kg – Birmingham (Inglaterra)/1999
Mario Sabino – 100 kg – Osaka (Japão)/2003
Edinanci Silva – 78 kg – Osaka (Japão)/2003
Carlos Honorato – 90 kg – Osaka (Japão)/2003
Luciano Correa – 100 kg – Cairo (Egito)/2005
João Gabriel Schilittler – + de 100 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2007
Sarah Menezes – 48 kg – Tóquio (Japão)/2010
Sarah Menezes – 48 kg – Paris (França)/2011
Leandro Guilheiro – 81 kg – Paris (França)/2011
Mayra Aguiar – 78 kg – Paris (França)/2011
Sarah Menezes – 48 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Mayra Aguiar – 78 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Érika Miranda – 52 kg – Chelyabinsk (Rússia)/2014
Rafael Silva – + 100 kg – Chelyabinsk (Rússia)/2014
Érika Miranda – 52 kg – Astana (Cazaquistão)/2015
Victor Penalber – 81 kg – Astana (Cazaquistão)/2015
Érika Miranda – 52 kg – Budapeste (Hungria)/2017
Rafael Silva – + 100 kg – Budapeste (Hungria)/2017
Érika Miranda – 52 kg – Baku (Azerbaijão)/2018
Rafaela Silva – 57 kg – Tóquio (Japão)/2019
Mayra Aguiar – 78 kg – Tóquio (Japão)/2019
Equipe mista – Tóquio (Japão)/2019

VEJA TAMBÉM:

Favoritos brilham de novo e judô brasileiro faz bela campanha no Mundial 
Judô brasileiro inicia 2019 com alerta ligado
Novata é o destaque do judô brasileiro na largada para Tóquio-2020