As medalhas do Brasil no Mundial de judô



Érika Miranda comemora a medalha de bronze conquistada em Baku, pelo Mundial 2018 de judô (Crédito: Rodolfo Vilela/rededoesporte.gov.br)

Atualizado em 21/9/2018

Foi de Érika Miranda a primeira medalha do Brasil no Campeonato Mundial de judô, que está sendo realizado em Baku, no Azerbaijão.

Após ser derrotada na semifinal pela japonesa Ai Shishime, Érika foi para a disputa do bronze, quando teve um confronto caseiro com Jéssica Pereira. De forma impressionante, em pouco mais de 20 segundos de luta, Érika derrotou a compatriota.

Com  o resultado, igualou-se a Mayra Aguiar em número de medalhas conquistadas em mundiais de judô – cinco no total, uma de prata e quatro de bronze.

+ O blog está no Twitter. Clique e siga para acompanhar
+ Curta a página do blog Laguna Olímpico no Facebook
+ O blog também está no Instagram. Clique e siga 

Agora, o Brasil soma um total de 48 medalhas na história dos Mundiais.

Abaixo, confira todas as medalhas do Brasil na história do Mundial de judô

Medalha de ouro

João Derly – 66 kg – Cairo (Egito)/2005
João Derly – 66 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2007
Tiago Camilo – 81 kg – Rio der Janeiro (Brasil)/2007
Luciano Corrêa (100 kg) – Rio de Janeiro (Brasil)/2007
Rafaela Silva (57 kg) – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Mayra Aguiar (78 kg) – Chelyabinsk (Rússia)/2014
Mayra Aguiar (78 kg) – Budapeste (Hungria)/2017

Medalha de prata

Aurélio Miguel – 95 kg – Hamilton (Canadá)/1993
Aurélio Miguel – 95 kg – Paris (França)/1997
Mayra Aguiar – 78 kg – Tóquio (Japão)/2010
Leandro Guilheiro – 81 kg -Tóquio (Japão)/2010
Leandro Cunha – 66 kg – Tóquio (Japão)/2010
Leandro Cunha – 66 kg – Paris (França)/2011
Rafaela Silva – 57 kg – Paris (França)/2011
Equipe masculina – Paris (França)/2011
Érika Miranda – 52 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Maria Suelen Altheman – + 78 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Rafael Silva – + 100 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Equipe feminina – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Maria Suelen Altheman – + 78 kg – Chelyabinsk (Rússia)/2014
David Moura – + 100 kg – Budapeste (Hungria)/2017
Equipe mista – Budapeste (Hungria)/2017

Medalha de bronze

Chiaki Ishii – 93 kg – Ludwigshafen (Alemanha)/1971
Walter Carmona – 86 kg – Paris (França)/1979
Aurélio Miguel – 95 kg – Essen (Alemanha)/1987
Rogério Sampaio – 73 kg – Hamilton (Canadá)/1993
Daniele Zangrando – 56 kg – Tóquio (Japão)/1995
Edinanci Silva – 72 kg – Paris (França)/1997
Fúlvio Myata – 60 kg – Paris (França)/1997
Sebastian Pereira – 73 kg – Birmingham (Inglaterra)/1999
Mario Sabino – 100 kg – Osaka (Japão)/2003
Edinanci Silva – 78 kg – Osaka (Japão)/2003
Carlos Honorato – 90 kg – Osaka (Japão)/2003
Luciano Correa – 100 kg – Cairo (Egito)/2005
João Gabriel Schilittler – + de 100 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2007
Sarah Menezes – 48 kg – Tóquio (Japão)/2010
Sarah Menezes – 48 kg – Paris (França)/2011
Leandro Guilheiro – 81 kg – Paris (França)/2011
Mayra Aguiar – 78 kg – Paris (França)/2011
Sarah Menezes – 48 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Mayra Aguiar – 78 kg – Rio de Janeiro (Brasil)/2013
Érika Miranda – 52 kg – Chelyabinsk (Rússia)/2014
Rafael Silva – + 100 kg – Chelyabinsk (Rússia)/2014
Érika Miranda – 52 kg – Astana (Cazaquistão)/2015
Victor Penalber – 81 kg – Astana (Cazaquistão)/2015
Érika Miranda – 52 kg – Budapeste (Hungria)/2017
Rafael Silva – + 100 kg – Budapeste (Hungria)/2017
Érika Miranda – 52 kg – Baku (Azerbaijão)/2018

VEJA TAMBÉM:

Favoritos brilham de novo e judô brasileiro faz bela campanha no Mundial 
‘Os campeões do passado construíram a história do judô brasileiro’, diz Tiago Camilo 
Novata é o destaque do judô brasileiro na largada para Tóquio-2020



MaisRecentes

O ‘não’ de Calgary para Olimpíada de 2026 é mais um tapa na cara do COI



Continue Lendo

Os segredos de Jésus Morlán para reinventar a canoagem do Brasil



Continue Lendo