Mão Santa e boca nervosa



“Falta colhão. O único acostumado a meter bola no fim é o Marcelinho, mas botaram ele para jogar a conta-gotas”

Oscar Schmidt, maior cestinha do basquete brasileiro em todos os tempos (e talvez do planeta), em entrevista ao UOL, comentando a ausência de um jogador que decida as partidas na seleção brasileira masculina, 9ª colocada no Mundial da Turquia



MaisRecentes

O significado que a classificação no Mundial terá para o handebol do Brasil



Continue Lendo

Jornal canadense levanta dúvidas sobre caso Ben Johnson



Continue Lendo

Vitória histórica pode fazer Brasil superar ‘grupo da morte’ no Mundial de handebol



Continue Lendo