Mágoa de Ricardinho com o técnico Bernardinho não tem fim



Impressionam as palavras do levantador Ricardinho, ex-capitão da seleção brasileira masculina de vôlei, na edição da revista Um do mês de julho. Afastado do time brasileiro desde antes dos Jogos Pan-Americanos pelo técnico Bernardinho, Ricardinho não poupou ninguém na entrevista. Eis algumas de suas frases:

“O Bernardinho é uma pessoa que morreu para mim”

“Agora no Treviso, com o Gustavo, será estritamente profissional. Não adianta falar que vou sair para jantar com ele porque isso não vai rolar. Mas, na quadra, jogamos juntos, não há qualquer problema”

“Não somos mais amigos (ele e o atacante Giba), agora é tudo no profissional. Eu acreditava que ele deveria ser o cara que tinha de apontar o que fiz de errado, o que o Bernardo fez de errado. E todo mundo errou. No começo foi a pessoa que me deixou chateado, mas agora, com calma, entendo que essa é a personalidade dele, em cima do muro”

O engraçado, nesta história toda, é que nenhum jogador, desde o episódio, saiu em defesa de Ricardinho, mesmo em conversas reservadas com os jornalistas. Entranho, hein?